Católica, vereadora rejeita leitura da Bíblia e defende laicidade na Câmara de Araraquara (SP)

Thainara Faria (PT) é a primeira mulher negra na Câmara dos Vereadores da cidade.

1389 0

Thainara Faria (PT) é a primeira mulher negra na Câmara dos Vereadores da cidade

Por Redação

Eleita pela primeira vez, Thainara Faria (PT) chegou à Câmara dos Vereadores de Araraquara, no interior de São Paulo, surpreendendo os colegas. No último mês, ela pediu a palavra e questionou o costume de lerem versículos da Bíblia antes da abertura de cada sessão, como determina o regimento interno da Casa. A jovem de 22 anos disse discordar da prática, que fere a laicidade do Estado e não contempla as demais religiões.

Thainara, que é católica, defende o respeito a todos os credos e critica a perseguição a religiões de matriz africana, por exemplo. Há pouco tempo, um terreiro de umbanda foi atacado na cidade. O caso é investigado como suposto crime de ódio. “A Casa do Povo não pode ter religião, é absurdo. É como dizer que o Brasil é só de católicos ou de evangélicos. Ao ler apenas trechos da Bíblia, estamos excluindo parcelas da população que não seguem o Evangelho”, justificou.

Oriunda da periferia e estudante de Direito, ela é primeira mulher negra e a mais jovem a ser eleita para o cargo. A vereadora afirmou que sua crítica gerou uma repercussão negativa na Câmara, mas que não se incomodou com isso. “Não é por ser uma tradição que é correto”, completou.

Foto: Reprodução/Facebook



No artigo

x