Sem policiamento, Espírito Santo registra mais de 50 mortes em três dias

População tem evitado sair de casa após onda de violência gerada por crise na segurança pública do estado.

1836 0

População tem evitado sair de casa após onda de violência gerada por crise na segurança pública do estado

Por Redação

Desde sábado (4), ao menos 52 homicídios foram registrados no Espírito Santo, segundo o Sindicato dos Policiais Civis (Sindipol) do estado. Isso significa um aumento de mais de 1.000% em relação a todo o mês de janeiro, quando ocorreram quatro assassinatos.

Apenas nesta segunda-feira (6), 28 pessoas morreram e os corpos foram espalhados por corredores do Departamento Médico Legal (DML). A Secretaria de Segurança Pública não confirma os números, mas está fazendo um levantamento.

Desde a noite de sexta-feira, familiares e amigos de policiais militares estão realizando manifestações em cerca de 30 cidades do Espírito Santo, impedindo a saída das viaturas para as ruas. Além de reajuste salarial, eles pedem o pagamento de auxílio alimentação, periculosidade, insalubridade e adicional noturno. Também denunciam o sucateamento da frota e a falta de perspectiva de carreira.

O governo federal autorizou o envio de tropas das Forças Armadas para o estado. Segundo o Ministério da Justiça, serão enviados 200 agentes, que devem chegar a Vitória ainda hoje. A volta às aulas foi suspensa na maioria das escolas e a recomendação é que a população não saia de casa devido à onda de violência. Na capital, até o atendimento médico foi paralisado.

Foto: Reprodução/Twitter



No artigo

x