Fachin abre inquérito que pode derrubar articuladores da “saída Michel”

Renan Calheiros, Romero Jucá , José Sarney e Sérgio Machado, com a abertura do inquérito, serão investigados por tentativa de obstrução da operação Lava Jato por conta das gravações em que Jucá sugere um...

1631 0

Renan Calheiros, Romero Jucá , José Sarney e Sérgio Machado, com a abertura do inquérito, serão investigados por tentativa de obstrução da operação Lava Jato por conta das gravações em que Jucá sugere um “pacto” para barrar a operação e, assim, “estancar essa sangria” – e o caminho passaria por um “grande acordo” para derrubar Dilma e colocar Michel Temer no poder

Por Redação*

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Edson Fachin, novo relator da operação Lava Jato após a morte de Teori Zavascki, autorizou nesta quinta-feira (8) a abertura de um inquérito para investigar os senadores Renan Calheiros (PMDB-AL) e Romero Jucá (PMDB-RR), o ex-senador José Sarney (PMDB-AP) e o ex-diretor da Transpetro, Sérgio Machado.

O inquérito é um pedido do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que os acusa de formação de quadrilha para tentativa de obstrução da operação Lava Jato.

O procurador-geral da República, ao pedir abertura de inquérito ao STF, entendeu que o “pacto” e o “grande acordo para botar o Michel” – a “saída Michel” – sugeridos por Jucá em uma gravação divulgada em maio do ano passado, representa uma tentativa de barrar as investigações da operação – ou seja, “estancar a sangria”, como o próprio Jucá definiu.

Janot, ao pedir a investigação, também argumenta que os quatro fizeram articulações para construir ampla base política no Congresso para aprovar leis que prejudicassem as investigações, além de tentarem cooptar ministros do Supremo para anistiar envolvidos em esquemas de corrupção.

Essa é a primeira abertura de inquérito de Fachin desde que assumiu a relatoria da Lava Jato no Supremo.

*Com informações do G1



No artigo

x