Político de centro-esquerda é eleito presidente da Alemanha

Com 1260 membros, a Assembléia Federal da Alemanha confirmou, neste domingo (12), o favoritismo do ex-ministro de relações exteriores, Frank-Walter Steinmeier, considerado o candidato “anti-Trump” Por Vinicius Sartorato, colaborador da Rede Fórum...

1295 0

Com 1260 membros, a Assembléia Federal da Alemanha confirmou, neste domingo (12), o favoritismo do ex-ministro de relações exteriores, Frank-Walter Steinmeier, considerado o candidato “anti-Trump”

Por Vinicius Sartorato, colaborador da Rede Fórum

Com 1260 membros, a Assembléia Federal da Alemanha confirmou, neste domingo (12), o favoritismo do ex-ministro de relações exteriores, Frank-Walter Steinmeier. Candidato de consenso dos grandes partidos alemães, contou com apoio do partido da 1ª ministra Angela Merkel, o Democrata-Cristão (CDU), o Partido Verde (Grüne), do Partido Liberal Democrático (FDP), tal como o seu próprio partido, o Partido Social-Democrata (SPD), de centro-esquerda. Steinmeier recebeu 931 votos, 74% do total.

A Assembléia Federal é constituída por deputados, delegados escolhidos pelos parlamentos estaduais, bem como notáveis da sociedade alemã. Nesta eleição, entre os famosos, destacaram-se o treinador da seleção alemã de futebol, Joachim Lowe, e uma drag-queen, conhecida como Olivia Jones.

Chefe de Estado, o presidente alemão possui funções executivas, como assinar acordos, tratados internacionais, nomear e destituir ministros, juízes federais, embaixadores, servidores públicos federais, oficiais das Forças Armadas e sancionar leis federais. Entretanto, diferentemente de outros países, a autonomia do presidente relativa, estabelecida a partir de uma relação próxima com o Parlamento e o Governo comandado atualmente pela 1ª ministra Angela Merkel.

O social-democrata teve quatro opositores: Christoph Butterwege (128 votos), ligado ao partido Die Linke (A Esquerda), Albrecht Glaser (42 votos), do partido populista de extrema-direita, “Alternativa para Alemanha (AFD)”, Engelbert Sonneborn (10 votos), ligado ao Partido Pirata, e Alexander Hold (25 votos), juiz indicado pelos eleitores livres.

Steinmeier foi ministro de relações exteriores de Angela Merkel por dois períodos, 2005-2009 e 2013-2017. Além disso ocupou posições estratégicas no governo de seu companheiro de partido, Gerhard Schröder. Em 2009 perdeu a eleição para Angela Merkel, momento em que tornou-se porta-voz de sua legenda. Político de 60 anos, destacou-se por participar ativamente de negociações de paz na Colômbia e na Ucrânia e recentemente por criticar Donald Trump e políticos que se utilizam do “medo” para promoverem-se.

O novo presidente foi eleito em um contexto complicado para Alemanha, em que há um crescimento do populismo e o nacionalismo de extrema-direita no país, com reflexo em grande parte da massiva imigração. Neste contexto, a Alemanha começa viver o clima das próximas eleições gerais, marcadas para 24 de setembro deste ano.

A eleição do novo presidente alemão teve uma repercussão discreta da mídia internacional, bem como dos políticos. Já na Alemanha, apesar de muitos negarem, outros indicam um pré-acordo para isolar o populismo crescente no país. Steinmeier será o 12º presidente alemão, o primeiro de centro-esquerda desde 2004 – 13 anos atrás.

Foto: DW



No artigo

x