PM atira e mata folião no circuito Dodô, em Salvador

O sargento da Polícia Militar, José Eduardo Neves Rodrigues, lotado na 11ª Companhia Independente da Polícia Militar (PM), em Salvador, baleou e matou um folião na noite de sábado (25), próximo a um camarote na Barra, início do circuito Dodô, no quarto dia de...

1343 0

O sargento da Polícia Militar, José Eduardo Neves Rodrigues, lotado na 11ª Companhia Independente da Polícia Militar (PM), em Salvador, baleou e matou um folião na noite de sábado (25), próximo a um camarote na Barra, início do circuito Dodô, no quarto dia de folia em Salvador.

Da Redação com Informações do G1 BA

O sargento da Polícia Militar, José Eduardo Neves Rodrigues, lotado na 11ª Companhia Independente da Polícia Militar (PM), em Salvador, baleou e matou um folião na noite de sábado (25), próximo a um camarote na Barra, início do circuito Dodô, no quarto dia de folia em Salvador.

A vítima, um homem de 39 anos, chegou a ser socorrido, mas não resistiu e morreu no Hospital Geral do Estado (HGE), na madrugada deste domingo (26).

O sargento da PM foi preso em flagrante. Em depoimento para polícia, ele contou ter agido em legítima defesa, depois que a vítima tentou o assaltar.

Ainda de acordo com a SSP-BA, o homem morto respondia a cinco inquéritos por arrombamento, um por porte ilegal de arma de fogo, e outro por tráfico de drogas. O caso é acompanhado pelas corregedorias da SSP-BA e da  PM, e pela Polícia Civil. O sargento, que permanece detido, teve a arma apreendida para perícia.

O caso

Um sargento da Polícia Militar foi preso em flagrante após balear o folião na Barra, no circuito do carnaval de Salvador, na noite de sábado (25). O caso aconteceu em frente a um dos camarotes da folia, no momento em que a cantora Alinne Rosa passava pelo local em um trio sem cordas.

A SSP informou que a arma do policial preso foi apreendida. Ele foi conduzido por PMs da Companhia Independente para um posto da Polícia Civil na Barra. A secretaria informou que está avaliando se câmeras da região registraram a ação, que será investigada pela Corregedoria da PM e pela Polícia Civil.

Foto: Elias Dantas/Ag. Haack

 

 



No artigo

x