Lula, no São Francisco: “Peçam a Deus pra eu não ser candidato, porque se eu for é pra ganhar”

Uma multidão acompanhou a "inauguração popular" do Eixo Leste da transposição do Rio São Francisco neste domingo (18), em Monteiro, Sertão da Paraíba. Lula falou para a população sobre o início das obras, cobrou a retomada do Eixo Norte, criticou a reforma da Previdência...

1492 0

Uma multidão acompanhou a “inauguração popular” do Eixo Leste da transposição do Rio São Francisco neste domingo (18), em Monteiro, Sertão da Paraíba. Lula falou para a população sobre o início das obras, cobrou a retomada do Eixo Norte, criticou a reforma da Previdência proposta pelo governo Temer e comentou sobre sua possível pré-candidatura para as eleições de 2018. “Nem sei se estarei vivo. Está muito longe para isso”, disse. Mas avisou que se entrar, será para ganhar. Lula também denunciou o impeachment de Dilma Rousseff, que “foi golpeada e tirada da Presidência”. O ex-presidente também fez referência a seus ex-ministros Ciro Gomes e Fernando Haddad e o ex-governador da Bahia Jaques Wagner, entre outros. Confira os principais trechos do discurso.

Da Redação

Obra nunca saía do papel
Não esqueço nunca, estava fazendo um comício no Crato em 1989, no segundo turno, e peguei um avião com Miguel Arraes, que começou a me apoiar no segundo turno. Arraes falava para mim duas coisas: Lula, você tem que fazer a Transnordestina e a transposição das águas do Rio São Francisco. Fiquei com aquilo na cabeça. Quando eu virei presidente da República, comecei a pensar por que não fazer a transposição. Naquele tempo era difícil pensar isso porque é verdade que D. Pedro II disse que daria a última joia da coroa para fazer a transposição, não deu nem a primeira nem a última. Depois dele, todos os ex-presidentes até 2003, de alguma forma prometeram e a promessa não saía do papel.

Rio São Francisco do Nordeste
Vocês vão me perguntar porque que ela saiu. Primeiro quero agradecer ao ex-governador da Bahia, Jaques Wagner, que foi o primeiro governador da Bahia que não foi contra a transposição, que passou a defender a obra. Quero agradecer o Zé Alencar, meu saudoso vice-presidente da República, que teve a coragem de fazer o debate nacional. Quero agradecer o companheiro que tenho maior respeito, e sei que Dilma também tem, Ciro Gomes, que colocou o projeto embaixo do braço e sei a quantidade de brigas que enfrentou. E teve a honradez de fazer o debate e provar que o povo nordestino é o dono do Rio São Francisco, não apenas um ou outro estado da federação. Que o povo tem direito à água para beber, para dar para os seus animais, para plantar um pé de alface, um pé de feijão, de milho ou macaxeira. Quero agradecer a esta companheira [Dilma] que junto com Ciro Gomes e outros companheiros do governo, colocaram o pé no barro para dizer nós vamos fazer essa obra.

Dinheiro para pobre
Quando começamos com o Bolsa Família, sabe o que diziam: o Lula vai dar dinheiro para pobre, para ficarem vagabundos. Tinha fazendeiro aqui do Nordeste que dizia: ele está criando vagabundo que não quer mais trabalhar na nossa fazenda. Até porque, na fazenda de alguns, o trabalhador não trabalhava, era tratado como escravo. E o Bolsa Família iria dar um mínimo de independência para eles. Lembro do debate que fazíamos com a Globo. Diziam que era melhor fazer asfalto, uma rodovia, e eu dizia, se o povo comesse cimento eu ia fazer a rodovia. Mas o povo come é feijão, arroz.

Paternidade da transposição
Esse país teve um crescimento extraordinário, pela primeira vez esse povo pobre começou a ter esperança. Muita gente falava finalmente começaram a lembrar de mim. Finalmente tem um governo que começou a pensar de verdade nas águas do São Francisco. Eu pensei porque quando eu tinha 7 anos de idade eu já carregava lata d’água na cabeça. Já ia com o jumento buscar água no açude. Eu sei o que é colocar água barrenta num pote. Era assim a água que a gente bebia. Foi assim que minha mãe criou oito filhos. Eu sabia que o povo do Nordeste mais pobre tinha que ter direito a uma coisa elementar, que o povo precisava de água. Tenho muito orgulho de ter tido a coragem de iniciar esse projeto. Eles agora dizem que não tem paternidade. Dilma e eu, Ricardo [Coutinho] e outros governadores e vocês, nós temos orgulho de dizer: Nós somos pai, mãe, irmão e sobrinho da transposição das águas do Rio São Francisco.

Problema não está resolvido
Queria alertar vocês. O fato de a água estar aqui não significa que o problema está todo resolvido porque está cheio de gente morrendo de seca na beira do São Francisco. O Ricardo Coutinho sabe que ele tem que continuar cobrando do governo federal. Porque a água está aqui, agora é preciso levar para a adutora, tratar a água e levar para a torneira de vocês. É preciso não permitir que um fazendeiro sozinho queira pegar uma bomba e levar a água para irrigar a terra dele. Este projeto tem compromisso com 290 comunidades, de pequenos proprietários, de quilombolas, de indígenas. Esse projeto tem uma visão social. É importante ficar alerta. O Eixo Norte está parado desde que esta mulher [Dilma] foi golpeada e tirada da Presidência. É preciso retomar o Eixo Norte. É preciso terminar o Eixo Leste para que a gente não veja mais o nordestino ir para São Paulo por conta da seca.

Esperança
A esperança é o que mais mobiliza a sociedade. Não é possível um homem ou uma mulher sobreviver se não tiver esperança. Acabou o tempo de dizer que o Nordeste é um lugar que só tem pobre. Que aqui tem mais analfabeto, mais mortalidade infantil. Aqui as pessoas querem ganhar honestamente o pão de cada dia, por isso nós queremos trabalho. Esse governo que está aí, que não deveria estar aí, não tem noção do que significa aposentadoria rural para o povo do nordeste brasileiro, do que significa a aposentadoria das mulheres pobres. Ele quer acabar e quer cortar pela metade.

Previdência
Queria dar um conselho para eles, só tem uma solução para resolver o problema da Previdência Social. Ao invés de tentar cortar o benefício do pobre, eles têm que saber que no governo da Dilma e no meu governo, de 2004 a 2014, a Previdência e a Seguridade foram superavitárias. Porque nós geramos 22 milhões de empregos. Porque aumentamos o salário mínimo. Formalizamos micro e pequena empresa. Só tem um jeito é gerar emprego e aumento de salário. A matemática é simples. Provamos no primeiro mandato que o pobre não é problema, é a solução. É problema quando não tem dinheiro para comprar um quilo de feijão. Dê dez reais para o pobre que vai virar consumo meia hora depois.

Foto 360º: Mídia Ninja
Foto 360º: Mídia Ninja

Pobre pode ser doutor
Nós queremos que o nosso filho seja doutor. Porque filho de pobre não nasceu para ser apenas pedreiro ou servente de pedreiro, sem nenhum desdém à profissão. Mas nós queremos ser médico, engenheiro. Por isso fiz questão de citar o Fernando Haddad, porque nunca nesse país os pobres entraram tanto em universidade. Tenho certeza que esse estado nunca recebeu a quantidade de escola técnica e faculdade como no nosso governo. Dilma criou o programa Ciência sem Fronteiras que era pra gente exportar inteligência, não só commodities e eles acabaram. Criou o Pronatec que formou milhares de jovens. Me parece que isso incomoda parte da elite.

Eleições 2018
Hoje as pessoas me contam que tem vergonha de viver num país que deu um golpe numa mulher eleita democraticamente. Sou um homem que não tem ressentimento. Quando a gente completa 70 anos não temos lugar para juntar ódio. Não temos mais raiva. Minha vontade é dizer para vocês não desanimarem nunca. Vocês sabem o que estão tentando fazer com a esquerda nesse país, vocês sabem o que fizeram com a Dilma. Vocês sabem o que eles estão tentando fazer comigo. Só queria dar o recado para eles: Se quiserem brigar comigo, vão brigar comigo nas ruas deste país para que o povo possa ser o senhor da razão dessa disputa. Aprendi a andar de cabeça erguida, não por arrogância, por necessidade de sobrevivência, venci os preconceitos nesse país. Se vocês querem me prejudicar criem vergonha, não prejudique 204 milhões de pessoas. Nem sei se estarei vivo para ser candidato em 2018, mas sei que o que eles querem é tentar evitar que eu seja candidato. Está longe para definir candidatura. Mas peçam a Deus para eu não ser candidato, porque se eu for é para ganhar. E esse país voltar a ter alegria, felicidade e o povo poder sonhar com emprego e salário. Não prejudiquem o povo brasileiro, a aposentadoria, a legislação trabalhista. Não sei quanto tempo de vida eu tenho, mas ainda que eu tenha um minuto, vou dedicá-lo a levantar a moral do povo pobre deste país



No artigo

x