Ultrafarma não justifica pagamento de publicidade da prefeitura de São Paulo durante jogo da seleção

O que, afinal, a Ultrafarma ganha com isso? Os remédios que eram distribuídos em postos de saúde agora serão distribuídos em farmácias. Provavelmente estas farmácias vão ganhar muito. Há, com esta ação de marketing, mais uma conexão direta do benefício de uma empresa privada...

1535 0

O que, afinal, a Ultrafarma ganha com isso? Os remédios que eram distribuídos em postos de saúde agora serão distribuídos em farmácias. Provavelmente estas farmácias vão ganhar muito. Há, com esta ação de marketing, mais uma conexão direta do benefício de uma empresa privada com o poder público.

Da Redação

De acordo com nota da secretaria de comunicação da prefeitura de São Paulo, a empresa farmacêutica Ultrafarma pagou publicidade da campanha “Cidade Linda”, veiculada nesta quinta-feira (23), durante o jogo da seleção brasileira contra o Uruguai, válido para as eliminatórias da Copa da Rússia, em 2018.

Perguntada sobre qual a justificativa para a empresa ter feito tal pagamento, a assessoria da prefeitura pediu que perguntássemos à própria Ultrafarma. Procurada, a empresa alegou que não iria se manifestar sobre o assunto.

A relação promíscua entre o prefeito João Doria e a empresa Ultrafarma não é novidade. Em fevereiro deste ano, o prefeito postou vídeo nas redes sociais onde posou de garoto propaganda da Ultrafarma, empresa de Sidney Oliveira que, de acordo com a coluna Radar, da Veja, doou R$ 600 mil à sua campanha.

O que, afinal, a Ultrafarma ganha com isso? Os remédios que eram distribuídos em postos de saúde agora serão distribuídos em farmácias. Provavelmente estas farmácias vão ganhar muito. Há, com esta ação de marketing, mais uma conexão direta do benefício de uma empresa privada com o poder público.

Nota da Prefeitura de São Paulo:

A publicidade de 3 minutos do programa SP Cidade Linda feita ontem, durante o jogo Uruguai x Brasil, não teve custos aos cofres públicos. Trata-se de uma doação feita pela empresa Ultrafarma sem contrapartida. O termo de doação será publicado no Diário Oficial da Cidade de São Paulo.

Foto: Cristiano Navarro



No artigo

x