De acordo com Ibope, 79% não confiam em Temer

O resultado devastador para o governo surge justamente no momento em que o TSE inicia o julgamento da cassação de Michel Temer na próxima terça-feira.

776 0

O resultado devastador para o governo surge justamente no momento em que o TSE inicia o julgamento da cassação de Michel Temer na próxima terça-feira.

Da Redação com Informações do Ibope

De acordo com levantamento do Ibope, encomendado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), realizado entre os dias 16 e 19 de março, a confiança da população no governo e a popularidade de Temer despencaram.

Os números apontam que 79% dos brasileiros não confiam em Michel Temer; outros 64% desaprovam o seu modo de governar, percentual que subiu nove pontos; entre os entrevistados com renda familiar superior a cinco salários mínimos, subiu de 33% para 49% os que avaliam como ruim ou péssimo o governo Temer; por região, Michel Teme é rejeitado por 81% dos brasileiros da região Nordeste; ontem, o Ipsos mostrou que 90% veem o Brasil no rumo errado; diante deste cenário o TSE inicia o julgamento da cassação de Michel Temer na próxima terça-feira.

Os números mostram também que começa a cair a ficha de parte da elite do País que apoiou o golpe: entre os respondentes com renda familiar superior a cinco salários mínimos, o percentual dos que avaliam o governo como ruim ou péssimo cresce 16 pontos percentuais entre setembro e dezembro. Em setembro, esse grupo apresentava um percentual de ruim ou péssimo de 33% para o governo Temer. Em dezembro, o percentual subiu para 49%.

O Ibope ouviu 2.000 pessoas em 126 municípios. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

O nível de confiança da pesquisa divulgada nesta quarta, segundo a CNI, é de 95%, o que quer dizer que, se levarmos em conta a margem de erro de dois pontos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%.

Esta é a primeira pesquisa Ibope encomendada pela CNI divulgada neste ano. No último levantamento, de dezembro de 2016, Temer aparecia com aprovação de 13% dos entrevistados, enquanto 46% consideravam o governo “ruim/péssimo” e 35%, “regular” – à época, 6% não souberam opinar ou não responderam.

Desde que Temer se tornou presidente efetivo, após o impeachment de Dilma Rousseff ser aprovado pelo Congresso Nacional, esta é a terceira pesquisa Ibope encomendada pela CNI (as anteriores foram divulgadas em dezembo e em outubro de 2016; houve uma em julho do ano passado, mas ele ainda era presidente em exercício).

 

 



No artigo

x