No aniversário do golpe de 64, edição “lúdica” de O Globo anuncia renúncia de Temer

A versão fictícia do jornal carioca, em seu editorial, pede desculpas por ter apoiado a ditadura militar e ainda trás boas notícias utópicas, como um artigo de opinião de Geraldo Alckmin pedindo desculpas aos...

1157 0

A versão fictícia do jornal carioca, em seu editorial, pede desculpas por ter apoiado a ditadura militar e ainda trás boas notícias utópicas, como um artigo de opinião de Geraldo Alckmin pedindo desculpas aos estudantes secundaristas ou ainda a Samarco se comprometendo a reconstruir a cidade de Mariana. Confira

Por Redação

Circula nesta sexta-feira (31), data que marca os 53 anos do golpe militar no Brasil, uma versão fictícia do jornal O Globo. Não há indícios de autoria da iniciativa, que trás apenas boas notícias utópicas acontecendo no país. A manchete principal é: “Temer renuncia: eleições convocadas”.

O editorial da edição “lúdica” é um pedido de desculpas do jornal carioca por ter apoiado a ditadura militar e o impeachment da ex-presidenta Dilma Rousseff.

“O Globo pede desculpa aos leitores e a toda sociedade brasileira (…) Em 1964 apoiamos o Golpe Militar, o regime dos generais até o último momento. Vetamos a cobertura da Campanha pelas Diretas. É certo que tivemos nossas benesses: nos transformamos no maior conglomerado de comunicação neste período”, escreveram.

Entre outras notas, há aspas de Reinaldo Azevedo criticando Michel Temer, um artigo de opinião do governador Geraldo Alckmin (PSDB) pedindo perdão aos estudantes secundaristas e ainda um espaço para publicidade em que a Nestlé reconhece que a água é um bem universal, e que por isso não privatizará bacias brasileiras, e em que a Samarco se compromete a reconstruir a cidade de Mariana, e Minas Gerais.

Confira abaixo algumas imagens da edição.

oglobo4 oglobo3 oglobo2

 

 



No artigo

x