Indignada, Benedita reage às declarações racistas de Bolsonaro: “Ele nos tratou como animais selvagens”

Ela falou com exclusividade à Fórum sobre o fato de Bolsonaro ter dito que quilombola não serve “nem para procriar”: “Ele não verá da nossa parte mais nenhum choro, nenhuma lágrima porque ele não merece....

1573 0

Ela falou com exclusividade à Fórum sobre o fato de Bolsonaro ter dito que quilombola não serve “nem para procriar”: “Ele não verá da nossa parte mais nenhum choro, nenhuma lágrima porque ele não merece. Se pensa que mexeu com nosso sentimento, ele está enganadíssimo. O que fez crescer em nós é a força, a coragem de reagir. Basta de racista neste país”

Por Maíra Streit, de Brasília
Vídeo: Arnaldo Saldanha, colaborador da Rede Fórum

Em entrevista exclusiva à Fórum, na quarta-feira (5), a deputada federal Benedita da Silva (PT-RJ) comentou sobre as declarações racistas do também deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ), feitas durante uma palestra no Clube Hebraica, no Rio de Janeiro.

O pré-candidato à Presidência da República afirmou que pretende acabar com todas as reservas de terra de indígenas e quilombolas no Brasil. “Eu fui num quilombo. O afrodescendente mais leve lá pesava sete arrobas. Não fazem nada. Eu acho que nem para procriador ele serve mais. Mais de R$ 1 bilhão por ano é gasto com eles”, argumentou.

“Se eu chegar lá (na Presidência), não vai ter dinheiro pra ONG. Esses vagabundos vão ter que trabalhar. Pode ter certeza que se eu chegar lá, no que depender de mim, todo mundo terá uma arma de fogo em casa, não vai ter um centímetro demarcado para reserva indígena ou para quilombola”, prosseguiu.

Benedita, conhecida pela defesa dos direitos da população negra, reagiu com indignação à fala do parlamentar. Ela ressaltou que não é a primeira vez que Bolsonaro se mostra preconceituoso com os afrodescendentes, assim como já discriminou mulheres e homossexuais em declarações públicas.

“Eu estou indignada porque ele é racista, machista, homofóbico e aqui na Câmara dos Deputados tem se colocado na posição mais reacionária que eu jamais vi em toda a minha vida, nem nos tempos mais duros deste país”, destacou a deputada. “Ele nos tratou como animais selvagens (…) É o discurso da Casa Grande. Ele quer a escravidão de volta?”, questionou.

Ainda durante a entrevista, Benedita fez questão de pontuar que esse tipo de atitude não irá atingir a comunidade negra, que segue firme em busca de visibilidade. “Quilombo é símbolo de resistência. Já resistimos em outros momentos e vamos resistir agora. Ele não verá da nossa parte mais nenhum choro, nenhuma lágrima porque ele não merece. Se pensa que mexeu com nosso sentimento, ele está enganadíssimo. O que fez crescer em nós é a força, a coragem de reagir. Basta de racista neste país”, concluiu.

Assista na íntegra.



No artigo

x