Doria se arrepende e diz que avaliou mal o episódio dos grafites da 23 de maio

Depois de fazer uma enorme lambança ao apagar grafites na Avenida 23 de Maio, quando foi criticado por Deus e o mundo, o prefeito de São Paulo João Doria disse, em entrevista a Mário...

1204 0

Depois de fazer uma enorme lambança ao apagar grafites na Avenida 23 de Maio, quando foi criticado por Deus e o mundo, o prefeito de São Paulo João Doria disse, em entrevista a Mário Sérgio Conti, no programa Diálogos, da GloboNews, que se arrependeu.

Da Redação com Informações do G1

Depois de fazer uma enorme lambança ao apagar grafites na Avenida 23 de Maio, quando foi criticado por Deus e o mundo, o prefeito de São Paulo João Doria disse, em entrevista a Mário Sérgio Conti, no programa Diálogos, da GloboNews, que se arrependeu.

“Quando determinamos a recuperação da 23 de maio não avaliamos bem a relação dos pichadores com grafiteiros e muralistas. Grafiteiros já foram pichadores. Pichadores são agressores. Não sabíamos quão próxima era essa relação. Pichadores ameaçam os grafiteiros, porque a arte dos grafiteiros é arte de rua.”

“Deveríamos ter avaliado melhor como fazer aquilo”, disse Doria. “Deveríamos ter fotografado as artes que estavam pichadas e com eles ter feito o trabalho e não à revelia ainda que as obras estavam pichadas. Avaliamos mal”, destacou o prefeito, lembrando que oito painéis continuam no local. “Todo aprendizado exige um pouco de dor.”

Presidenciável

Sobre ter o nome cotado para as eleições presidenciais de 2018, Doria reafirmou que seu candidato à Presidência é o governador Geraldo Alckmin. “Tenho por dever lealdade ao governador Geraldo Alckmin”, declarou. “Alckmin e Fernando Henrique Cardoso me disseram que a vida na política não é você que determina, é o povo. São as circunstâncias populares. Neste momento, o meu candidato é o Geraldo Alckmin.”

 



No artigo

x