Expulso do BBB por agredir mulher já respondia processo por divulgar fotos de ex-colega nas redes

Um processo da 7ª Vara Cível de São Bernardo, aberto em 2013, que a Globo não viu ou não tomou conhecimento, acusa o médico de danos morais ao divulgar fotos de uma ex-colega de trabalho em uma rede social.

2053 0

Um processo da 7ª Vara Cível de São Bernardo, aberto em 2013, que a Globo não viu ou não tomou conhecimento, acusa o médico de danos morais ao divulgar fotos de uma ex-colega de trabalho em uma rede social.

Da Redação com Informações do ABCD Maior

O médico Marcos Härter, expulso do ‘BBB 17’ na última segunda-feira (10/04), acusado de agredir a estudante Emilly Araújo, sua companheira dentro da casa, já enfrentava problemas na Justiça da Região mesmo antes mesmo de entrar no ‘Big Brother Brasil’. Um processo da 7ª Vara Cível de São Bernardo, aberto em 2013, acusa o médico de danos morais ao divulgar fotos de uma ex-colega de trabalho em uma rede social.

De acordo com o processo – que está sob sigilo da Justiça, mas que pode ter os dados acessados no site do Tribunal de Justiça de São Paulo -, Marcos teria que pagar indenização de R$ 50 mil a requerente Elaine Cristina Minatti. Conforme informações do Jornal Extra, do Rio de Janeiro, o médico foi notificado por um oficial de justiça antes da expulsão da casa.

O processo estava parado porque Marcos não foi encontrado para receber a solicitação desde a abertura, em 2013. Não foi possível contatar o ex-participante para ouvir sua versão porque ele está confinado em um hotel no Rio de Janeiro.

Expulsão do programa

Marcos foi expulso do ‘BBB 17’, na última segunda-feira, após ser acusado de agredir a participante Emilly durante uma discussão entre os dois. A delegada titular da DEAM (Delegacia Especial de Atendimento à Mulher) de Jacarepaguá, no Rio de janeiro, Viviane da Costa, visitou a casa do programa e solicitou imagens para serem analisadas. Após a análise, Marcos foi intimado a depor na delegacia nesta quarta-feira (12/04).

 



No artigo

x