Valor antecipa depoimento de Leo Pinheiro da OAS

A reportagem diz, de maneira vaga, que “a informação foi apurada pelo Valor com fontes a par do caso”. É importante lembrar, apesar da barafunda em que se transformaram os inquéritos da Lava-Jato, que...

514 1

A reportagem diz, de maneira vaga, que “a informação foi apurada pelo Valor com fontes a par do caso”. É importante lembrar, apesar da barafunda em que se transformaram os inquéritos da Lava-Jato, que vazamento de depoimentos é ilegal, o que dirá vazamento de conteúdo antecipado de depoimento.

Da Redação

O repórter André Guilherme Vieira, do Jornal Valor Econômico, antecipou o depoimento do ex-presidente da OAS, José Adelmário Pinheiro Filho, conhecido como Léo Pinheiro para o juiz Sérgio Moro. De acordo com Vieira, Pinheiro afirmará que a propriedade do apartamento 164-A do edifício Solaris, no Guarujá, é mesmo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

A reportagem diz, de maneira vaga, que “a informação foi apurada pelo Valor com fontes a par do caso”. É importante lembrar, apesar da barafunda em que se transformaram os inquéritos da Lava-Jato, que vazamento de depoimentos é ilegal, o que dirá vazamento de conteúdo antecipado de depoimento.

De acordo com a matéria doo jornalista, o empreiteiro confirmará a tese acusatória do Ministério Público Federal (MPF), de que o tríplex é parte de um total de R$ 3,7 milhões em propinas pagas a Lula e relacionadas a três contratos da OAS com a Petrobras.

A audiência de Léo Pinheiro está marcada para as 14 horas na Justiça Federal de Curitiba.

O texto completa ainda:

“Léo Pinheiro está na iminência de fechar acordo de delação premiada com a Procuradoria-Geral da República (PGR). Após a audiência de hoje, seus atuais advogados renunciarão ao caso, que passará a ser conduzido exclusivamente pela equipe do criminalista José Luis de Oliveira Lima, que está à frente das tratativas para o acordo de delação com a PGR.

Segundo as investigações da Operação Lava-Jato, a suposta propina a Lula se deu por meio da reserva e da reforma do apartamento triplex, e ainda pelo custeio do armazenamento de seus bens.

A partir da audiência de hoje, Léo Pinheiro passará a colaborar com o MPF em todos os casos em que figura como investigado, renunciando ao direito de ficar em silêncio.

Além de Léo Pinheiro, será interrogado hoje o ex-executivo da OAS Agenor Franklin Magalhães. O ex-presidente Lula será o último réu a ser ouvido, no dia 3 de maio a partir das 14 horas.”

E, no final, encerra de forma lacônica que “Ontem, o advogado do petista, Cristiano Zanin Martins, apresentou documentação ao juízo que, segundo ele, aponta que o tríplex é de propriedade da OAS”.



No artigo

1 comment

  1. Mirtes Cohen Responder

    Léo Pinheiro é uma pessoa boa e de bom caráter. Não pode contar a verdade porque está sendo pressionado a comprometer Lula. O que ele dirá, a se confirmar este vazamento, é juridicamente inválido.


x