Irresponsabilidade de Doria pode ter provocado a morte de 7º motoqueiro na marginal

A morte é a sétima contabilizada desde o aumento do limite de velocidade das marginais, instituído pela gestão Doria em janeiro.

499 0

A morte é a sétima contabilizada desde o aumento do limite de velocidade das marginais, instituído pela gestão Doria em janeiro.

Da Redação com Informações da Folha

Um acidente na marginal Tietê, na manhã deste domingo (23), deixou um motociclista morto e uma passageira ferida. A morte é a sétima contabilizada desde o aumento do limite de velocidade das marginais, instituído pela gestão Doria em janeiro.

A colisão ocorreu por volta das 7h na transposição da pista central para a local, no sentido Castello Branco, perto da ponte Freguesia do Ó.

O Corpo de Bombeiros e a Samu constataram a morte já no momento da chegada ao local. A apuração do caso está sendo conduzida pelo 28º Distrito Policial, da Freguesia do Ó.

Todas as vítimas até agora foram motociclistas. Quatro das mortes ocorreram na marginal Tietê, incluindo esta mais recente, e três na marginal Pinheiros.

Segundo a CET, “nenhum desses acidentes teve relação com a velocidade dos veículos envolvidos” e a companhia “está estudando medidas que possam melhorar a segurança dos motociclistas”.

No final de janeiro, as marginais Tietê e Pinheiros tiveram os limites de velocidade elevados, em medida questionada por especialistas, que temiam a elevação de acidentes. Agora, os limites variam entre 50 km/h e 90 km/h.

Em fevereiro, pesquisa Datafolha apontou que a medida era defendida por 57% dos paulistanos e reprovada por 37%.

As marginais Tietê e Pinheiros registraram 117 acidentes com vítimas no segundo mês depois do aumento do limite de velocidade nas vias — média de quatro casos por dia, segundo dados da prefeitura.

Levantamento da Folha mostrou que as multas de velocidade, porém, tiveram queda de 57% na primeira semana depois da mudança.

 



No artigo

x