Marido é preso por assassinato da esposa ao ir à delegacia cobrar providências sobre seu desaparecimento

A estudante de pedagogia de Goiânia, Letícia Bruna Lopes Santos, de 19 anos, estava desaparecida desde a segunda-feira (24). O marido Lucas Luciano de Sousa Silva chegou a dar entrevista na TV sobre o...

371 0

A estudante de pedagogia de Goiânia, Letícia Bruna Lopes Santos, de 19 anos, estava desaparecida desde a segunda-feira (24). O marido Lucas Luciano de Sousa Silva chegou a dar entrevista na TV sobre o seu desaparecimento. Ao ser preso, confessou que esganou a mulher alegando suposta traição.

Da Redação com Informações do G1

O marido da estudante de pedagogia Letícia Bruna Lopes Santos, de 19 anos, foi preso nesta terça-feira (25) suspeito de matar a jovem, em Goiânia. Segundo a Polícia Civil, Lucas Luciano de Sousa Silva confessou que esganou a mulher alegando uma suposta traição. A detenção ocorreu quando ele foi à delegacia para cobrar providências sobre o sumiço da esposa.

De acordo com o delegado regional de Aparecida de Goiânia, André Fernandes, o corpo da vítima foi localizado em um matagal próximo de onde o casal morava. A família havia feito um registro de desaparecimento, pois não via Letícia desde a noite de segunda-feira (24), quando saiu para ir à faculdade.

Lucas tinha relatado ter sido a última pessoa a ver Letícia, quando ela embarcava em um ônibus. Nesta tarde, ao lado de parentes da estudante, – inclusive do pai dela -, Lucas concedeu entrevista à TV Anhanguera relatando a situação e pedindo ajuda para localizar a jovem (veja abaixo).

“A gente pegou o ônibus que é o Oriente Ville, de lá fomos até o Terminal Garavelo. No Terminal Garavelo eu fiquei na catraca, e ela continuou no ônibus. Assim que eu passei a catraca eu a vi entrando no ônibus 020”, contou.

Jovem deu entrevista ao lado do sogro antes de ser preso pelo crime (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Lucas Luciano chegou a dar entrevista à TV Anhanguera – Foto: Reprodução TV Anhanguera

Segundo o delegado, a versão não procede. “Foi tudo mentira. A gente já tinha elementos demonstrando que era suspeito do crime. Ele foi à delegacia pedir mais empenho na investigação, mas acabou sendo preso e confessando o crime”, afirmou ao G1.

 



No artigo

x