Preta Rara é atacada por taxista ao chegar de show e publica depoimento no Facebook

“O babaca saiu do carro e começou a me xingar dizendo: Você é gorda, ninguém te quer e ainda fica se sentindo a gostosa com esse cabelo ridículo. Aí eu não me...

628 0

“O babaca saiu do carro e começou a me xingar dizendo:
Você é gorda, ninguém te quer e ainda fica se sentindo a gostosa com esse cabelo ridículo.
Aí eu não me segurei, fui pra cima dele dei um soco, cuspi, chutei e tentei me defender como eu podia.”

Da Redação

A cantora Joyce Fernandes, conhecida como Preta Rara, foi assediada e atacada por taxista na madrugada desta quarta-feira (26), próximo da sua casa, em Santos (SP). Ela reagiu e teve o seu lanche atirado no chão. De acordo com o seu depoimeento, dois homens assistiam a tudo em um ponto de ônibus próximo e, além de não tomarem nenhuma atitude, ainda davam risadas.

Joyce publicou o relato em sua conta no Facebook. Leia aqui:

Ontem tive show em SP, resolvi não ficar por lá pq tenho trampo hj em Santos.

Cheguei na província(Santos/SP) as 1:30 da madruga morta de fome mesmo com medo da insegurança parei em uma lanchonete pra comer algo.
Na hora de ir embora eu estava a duas quadras de casa, vestida de cropped rosa e saia preta com uma fenda maravilhosa.
Foi aí que começou meu terror, um taxista ficou businando e falando pra eu entrar no carro dele que a corrida sairia de graça.
Eu fico muito nervosa com esse tipo de abordagem e já comecei a xingar ele.
O babaca saiu do carro e começou a me xingar dizendo:
Você é gorda, ninguém te quer e ainda fica se sentindo a gostosa com esse cabelo ridículo.
Aí eu não me segurei, fui pra cima dele dei um soco, cuspi, chutei e tentei me defender como eu podia.
Os dois machos que estavam no ponto de ônibus não me ajudaram, ficaram rindo de mim.
Meu lanche e suco caiu no chão o babaca saiu vazado e eu voltei chorando muito pra casa e não sei pq mas, veio a porra do sentimento de culpa tipo: Pq eu não coloquei uma calça, de saia curta a essa hora da madrugada, né Joyce.
Mas, hj acabei de acordar livre da merda da culpa, pq ser mulher em um país machista que cultua a cultura do estupro é esperar que isso aconteça sempre, independente dá roupa que a mulher esteja usando.
Existo e Resisto
#PretaRara

 



No artigo

x