“Belchior estava vivaz”, diz à Fórum amigo pessoal do cantor

Dogival Duarte, radialista que abrigou Belchior em sua casa por um ano, disse em entrevista à Fórum que o cantor, falecido na madrugada deste domingo (30), estava com um “alto astral excelente” e que...

715 0

Dogival Duarte, radialista que abrigou Belchior em sua casa por um ano, disse em entrevista à Fórum que o cantor, falecido na madrugada deste domingo (30), estava com um “alto astral excelente” e que vinha, inclusive, trabalhando em novas composições. Belchior não estava doente e não há qualquer indício de violência externa 

Por Ivan Longo 

O Brasil inteiro lamenta, neste domingo (30), a morte do cantor e compositor Belchior, que faleceu nesta madrugada aos 70 anos em Santa Cruz do Rio Grande do Sul. Ícone da música nos anos 70, o “rapaz latino-americano sem dinheiro no bolso” estava afastado dos palcos e da mídia há anos mas, ao contrário do que especulam, não estava triste, deprimido ou doente.

O radialista e amigo pessoal de Belchior, Dogival Duarte, disse à Fórum que ele stava “vivaz” e “com um alto astral excelente” nos últimos tempos. O cantor estava há 4 anos morando em Santa Cruz do Rio Grande do Sul e chegou a morar por um ano na casa de Dogival.

“Ele contava muitas histórias, passávamos a tarde inteira ouvindo as histórias dele. Sempre muito vivaz, muito antenado no mundo. Ele fazia a alegria de todos”, afirmou o amigo, que disse ainda que Belchior vinha passando tardes inteiras na biblioteca e sempre se atualizando das notícias nos jornais.

De acordo com Dogival, Belchior estava, nos últimos dias, compondo, escrevendo poemas e desenhando. “Ele era artista, nunca parava de produzir. Só estava mais desacelerado nas composições”, disse.

Sobre a volta aos palcos, Dogival disse que conversavam sobre, que era uma possibilidade, sim, mas que, à princípio, não estavam nos seus planos voltar a aparecer publicamente. Perguntado se Belchior carregava algum tipo de mágoa ou tristeza, o amigo foi direto: “Ele não revelava. Mas, no coração dele, eu sinto que não tinha mágoa. Estava muito tranquilo. Só queria viver um momento dele. Estava curtindo muito”, revelou.

A reportagem da Fórum falou também com o delegado Luciano Menezes, que está à frente da investigação da morte do cantor. De acordo com Menezes, Belchior faleceu dormindo. A esposa do cantor contou à polícia que ele estava trabalhando em sua sala na composição de uma música quando sentiu um desconforto, deitou-se e pegou no sono. No meio da madrugada a esposa foi checar como estava e ele já não tinha mais vida. Segundo o delegado, não há qualquer indício de violência externa. Belchior também não estava doente e não fazia o uso de nenhum medicamento.

O corpo do cantor passará por exames periciais para identificar a causa da morte e, na sequência, deve ser levado para sua cidade natal, Sobral, no Ceará, onde deve ser realizado o sepultamento.

 



No artigo

x