Movimento Maio Amarelo é lançado em Pernambuco com a presença do jornalista Caco Barcellos

Campanha busca chamar a atenção para o problema da violência no trânsito Por Pedro de Paula, colaborador da Rede Fórum de Jornalismo...

331 0

Campanha busca chamar a atenção para o problema da violência no trânsito

Por Pedro de Paula, colaborador da Rede Fórum de Jornalismo

O movimento Maio Amarelo foi lançado em Pernambuco com a presença do jornalista e escritor Caco Barcellos, que ministrou uma palestra sobre violência no trânsito. O evento foi realizado na Universidade Maurício de Nassau (UNINASSAU), no Recife, e foi promovido pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran).

O tema da campanha deste ano é “Minha escolha faz a diferença”. A estreia contou com a presença do Secretário das Cidades, Francisco Papaléo, o presidente do Detran/PE, Charles Ribeiro e do deputado estadual Eduíno Brito (PP), que representou a Assembleia Legislativa do Estado (ALEPE), entre outras personalidades.

Durante o evento, alguns ouvintes se manifestaram contra o governador do estado, Paulo Câmara (PSB), alegando negligência por parte dele em relação à violência no âmbito geral. A reação ocorreu principalmente durante a fala do presidente do Detran, quando afirmou que no governo de Câmara houve diminuição significativa da violência no trânsito. Logo o público entoou vaias.

Ao abrir espaço para perguntas da plateia, o jornalista Caco Barcellos, da TV Globo, passou a ser questionado sobre seus posicionamentos políticos, porém o repórter se esquivou, pedindo para o público se restringir ao assunto da palestra. Ele apresentou vários vídeos sobre o tema, que foram ao ar no programa “Profissão Repórter”.

Por fim, uma jovem perguntou qual seria o salário do deputado Eduíno Brito, sugerindo que a população menos favorecida é esquecida quando é vítima da violência no trânsito, o que não acontece com outros setores da sociedade.

Na ocasião, Caco Barcellos ressaltou a importância do movimento Maio Amarelo. “Toda campanha educativa é maravilhosa, como, ao longo do tempo, ocorreu com o uso do cinto de segurança. Desejo que aconteça o mesmo com o álcool”, frisou.

De acordo com o presidente do Detran, Charles Ribeiro, com as medidas educativas realizadas no trânsito, houve uma diminuição de 20% no índice de violência, diminuindo assim a taxa do seguro DPVAT, que era de R$ 195, caindo para R$ 48.

Mais de 30 mil motoristas foram multados no ano passado por não utilizarem o cinto de segurança em Pernambuco. Ainda segundo o órgão, foram emitidas mais de 1,5 milhão de multas e, neste ano, já chega a 380 mil emissões.

Conforme dados da Secretaria Estadual de Saúde (SES), em 2016, a operação Lei Seca registrou 1.333 situações de uso do álcool ao volante, com 194 crimes. Em 2017, até o dia 30 de abril, cerca de 373 condutores já foram flagrados dirigindo embriagados.

Fotos: Pedro de Paula



No artigo

x