Curitiba hoje lembra a ditadura

Fórum faz debate com advogados para a democracia e mostra que em Curitiba nem todos estão com a Lava Jato.  Por Frédi Vasconcelos...

285 0

Fórum faz debate com advogados para a democracia e mostra que em Curitiba nem todos estão com a Lava Jato.

 Por Frédi Vasconcelos

Dentro da cobertura do depoimento de Lula, a Fórum fez na última terça debate com representantes do grupo Advogados pela Democracia de Curitiba. Participaram Ivete Caribé da Rocha, Marcelo Trindade e Nasser Ahmad Allan, além do secretário Nacional de Comunicação da CUT, Roni Barbosa.

Roni falou sobre a organização dos atos que estão ocorrendo nesses dias de depoimento do ex-presidente Lula e lembrou que no começo houve um movimento espontâneo de organização de caravanas em várias regiões do País, mas depois houve necessidade de organizar as atividades. E os problemas começaram com o governo do Estado e a prefeitura. “No início tivemos diálogo, mas depois houve acirramento, com o interdito proibitório e queriam no impedir até mesmo de fazer um palco para uma atividade política. Veja a gravidade disso.”

Para a advogada Ivete, o atual momento pode ser comparado à ditadura militar que começou em 1964. “Esse interdito proibitório me lembrou o ato ecumênico que o cardeal Dom Paulo Evaristo Arns fez em 1975, quando ocorreu o assassinato do jornalista Vladimir Herzog.” Ela lembra que era estudante de direito e foi a pé porque cercaram a Praça da Sé para que as pessoas não chegassem na catedral. “Mesmo assim, 8 mil pessoas encheram a praça e foi um ato tão bonito e significativo.”

Já Nasser Allan lembra que o que está em jogo não é apenas o futuro do ex-presidente Lula, mas o país que teremos. “Todas as conquistas dos últimos anos foram sendo atacadas por este governo ilegítimo, contra os interesses da maioria da população brasileira. O ataque ao presidente Lula é um ataque à candidatura mais viável para por fim a esse avanço do capital sobre os direitos dos trabalhadores.”

Já Marcelo Trindade complementa que um dos grandes erros dos governos de esquerda foi a crença de que o acesso a bens de consumo naturalmente levaria às pessoas a evoluírem politicamente. “Não se percebeu a necessidade de investir na formação política. Em muitos aspectos até se abandonou o que se fazia antes”, diz.

Assista ao debate completo abaixo:

Debate Curitiba Parte 1

Debate Curitiba Parte 2

Debate Curitiba Parte 3



No artigo

x