“Palocci não resistiu ao sofrimento psicológico que lhe foi imposto em Guantánamo”, diz ex-advogado

José Roberto Batochio decidiu deixar a defesa do ex-ministro, que optou pela delação premiada na Operação Lava Jato Por Redação...

1552 0

José Roberto Batochio decidiu deixar a defesa do ex-ministro, que optou pela delação premiada na Operação Lava Jato

Por Redação

O advogado José Roberto Batochio decidiu deixar a defesa do ex-ministro Antonio Palocci e se manifestou publicamente contra os acordos de colaboração e as prisões preventivas determinadas pelo juiz Sergio Moro, responsável pela Operação Lava Jato.

Ele comparou Curitiba, onde Palocci está preso, a Guantánamo, em Cuba, onde fica a prisão americana para acusados de terrorismo. “Palocci não resistiu ao sofrimento psicológico que lhe foi imposto em Guantánamo meridional”, declarou.

O ex-ministro, ao optar pela delação premiada, teria comunicado ao criminalista que a saída dele da causa foi uma “primeira exigência” da força-tarefa da Lava Jato, já que Batochio, “por princípio”, não defende clientes que escolhem fazer esse tipo de acordo.

Em nota, José Roberto Batochio reforçou que a delação premiada é uma “espécie de estratégia de defesa que os advogados da referida banca não aceitam em nenhuma das causas sob seus cuidados profissionais”.

Foto: Agência Brasil



No artigo

x