Alckmin perde a paciência e vai pra cima de Doria

Ao se mostrar disposto a guerrear pelo posto de presidenciável, Alckmin dá a qualquer movimento do prefeito pelo Planalto ares de traição explícita. Da Redação*...

1089 0

Ao se mostrar disposto a guerrear pelo posto de presidenciável, Alckmin dá a qualquer movimento do prefeito pelo Planalto ares de traição explícita.

Da Redação*

De acordo com informações do Painel, da Folha, o governador Geraldo Alckmin liberou a cavalaria. Seus aliados agora atacam a “pressa” do prefeito João Doria (PSDB-SP) abertamente. Com o gesto, o governador coloca o pupilo em situação limite. Evidencia que, mesmo somado à popularidade de Doria, o desgaste que sofreu com a Lava Jato não bastou para conter seu desejo de disputar 2018.

“Por fim, ao se mostrar disposto a guerrear pelo posto de presidenciável, Alckmin dá a qualquer movimento do prefeito pelo Planalto ares de traição explícita.

Auxiliares de Doria tentaram minimizar o impacto da frase em que ele admitiu que toparia ser candidato ao Planalto se fosse escolhido em prévias. Disseram que o prefeito defendeu antes o nome de Alckmin em suas entrevistas. Nem toda a tropa municipal, porém, quis colocar água na fervura.

Subordinado a Doria, o prefeito regional de Pinheiros (SP), Paulo Mathias (PSDB), disse que “não tem sentido deixar de lançar um candidato bem posicionado nas pesquisas”. “Política é destino. E o João prova isso.”

Em Brasília, o embate simbólico entre Doria e Alckmin em NY virou piada no ninho tucano. Em reunião da bancada do PSDB, chegaram a dizer que, se o governador passar mais um dia nessa toada, Doria dirá que não vai dar carona a ele em seu jato particular na volta ao Brasil.”

*Com informações do Painel da Folha

Foto: Reprodução

 



No artigo

x