Marina pede fim de governo Temer, mas não fala nada sobre Aécio

Ela defende a antecipação de novas eleições a partir da aprovação da PEC (Proposta de Emenda à Constituição) que antecipa a realização de eleições diretas, apresentada pelo deputado Miro Teixeira (Rede/RJ). Da Redação...

338 0

Ela defende a antecipação de novas eleições a partir da aprovação da PEC (Proposta de Emenda à Constituição) que antecipa a realização de eleições diretas, apresentada pelo deputado Miro Teixeira (Rede/RJ).

Da Redação

Logo após a crise detonada pela divulgação das conversas comprometedoras entre Joesley Batista, dono do frigorífico JBS, e do presidente Michel Temer, a ex-senadora Marina Silva (Rede) pediu a renúncia de Temer, mas não fala nada sobre o senador Aécio Neves, que teve o mandato suspenso e a irmã, Andrea Neves, seu braço direito, presa, em consequência das denúncias.

Marina apoiou Aécio no segundo turno das eleições de 2014 contra a então candidata Dilma Roussef.

“A crise política está se agravando de forma dramática”, sentencia. “O presidente não está mais em condições de governar o Brasil.”

Ela defende a antecipação de novas eleições a partir da aprovação da PEC (Proposta de Emenda à Constituição) que antecipa a realização de eleições diretas, apresentada pelo deputado Miro Teixeira (Rede/RJ).

Foto: Marcos Fernandes/Coligação Muda Brasil



No artigo

x