Onyx Lorenzoni, que pediu “basta na robalheira” e votou sim ao impechment, recebeu propina da JBS

O deputado federal do DEM do Rio Grande do Sul admitiu ter recebido R$100 mil em dinheiro vivo de propina da JBS para sua campanha. Ele é o relator do projeto “10 medidas contra...

490 0

O deputado federal do DEM do Rio Grande do Sul admitiu ter recebido R$100 mil em dinheiro vivo de propina da JBS para sua campanha. Ele é o relator do projeto “10 medidas contra a corrupção”

Por Redação

Em uma tentativa de atenuar sua punição e não ser cassado, o deputado federal Onyx Lorenzoni (DEM-RS) admitiu, em entrevista à Rádio Gaúcha neste sábado (20), ter recebido propina da JBS. O parlamentar, que pediu um “basta na roubalheira” em seu discurso na votação do impeachment de Dilma Rousseff, recebeu R$100 mil em dinheiro vivo da JBS – via caixa 2, não declarado – para sua campanha de 2014.

“No final de setembro de 2014, naquela reta final da campanha, quando era lícito pedir recursos para empresas e associações de empresas para tentar se mobilizar, eu recebi R$ 100 mil reais da JBS. O erro foi meu de ter colocado na minha campanha esse dinheiro”, afirmou.

O parlamentar confessou ainda que não declarou o dinheiro para não ter que usar um laranja na prestação de contas. “Como faço? Pego o dinheiro de Caixa 2 e coloco onde? Não posso botar na minha conta e tranferir. Vou arrumar uma empresa para assumir isso e arrumar uma laranja? Aí não, aí estou lavando dinheiro”, disse, como se receber recursos não declarados fosse menos pior do que se declarasse através de um terceiro.

Onyx ficou conhecido por ser o relator do projeto “10 medidas contra a corrupção”. Sobre isso, ele afirmou: “Quando fui relator do projeto das 10 medidas eu briguei para criminalizar quem dá e quem recebe, com alta gravidade. Talvez ali eu estivesse tentando espiar o meu erro”.



No artigo

x