Assista ao vídeo que mostra o despreparo da PM ao abrir fogo contra manifestantes em Brasília

Ao menos dois policiais foram flagrados disparando com armas de munição letal contra o protesto de trabalhadores e movimentos sociais em Brasília. Um homem foi atingido no ombro. Comando da PM, por sua vez,...

544 0

Ao menos dois policiais foram flagrados disparando com armas de munição letal contra o protesto de trabalhadores e movimentos sociais em Brasília. Um homem foi atingido no ombro. Comando da PM, por sua vez, elogiou ação da corporação e, sobre os tiros de arma de fogo, se limitou a dizer que os “excessos serão apurados”

Por Redação

O saldo da manifestação contra o governo Temer e suas reformas em Brasília (DF) nesta quarta-feira (24) foi de 49 pessoas feridas, ao menos 4 internadas em estado grave, um homem baleado com munição letal e inúmeros relatos de ferimentos por bala de borracha e pessoas passando mal com os gases das bombas e sprays de pimenta disparados pela Polícia Militar. A truculência foi tão grande que até o hemocentro de Brasília fez um chamamento pedindo doações de sangue para dar conta dos feridos que deram entrada nos hospitais.

Como se já não bastasse a repressão da PM, o presidente Michel Temer baixou um decreto – sem comunicar ao governo do estado ou ao comando da polícia – autorizando o uso das Forças Armadas.

Temer afirmou que não toleraria “baderna”. A própria velha narrativa da mídia tradicional de associar as manifestações de movimentos sociais ao vandalismo, focando em imagens de depredação, perde força, no entanto, diante do flagrante do total despreparo da Polícia Militar para lidar com situações como essa.

Um vídeo divulgado pelo jornal O Globo policiais abrindo fogo – usando munição letal – contra o protesto, em meio às bombas e correria dos manifestantes. Por pouco ninguém foi atingido de forma fatal, mas o Hospital de Base de Brasília confirmou que um homem foi atingido por munição letal no ombro.

O comando da Polícia Militar do Distrito Federal, além de elogiar a atuação dos policiais, deu uma resposta burocrática para o grave fato de uma arma de fogo ter sido utilizada contra manifestantes. “Agiu [a PM] sob limite e com a força necessária. Tivemos, sim, um episódio e já foi instaurado inquérito policial para apurar o caso”, disse em coletiva de imprensa o coronel Nunes, comandante da PMDF.

Assista ao momento em que os policiais efetuam os disparos.



No artigo

x