Acusada de fazer clipe racista, Mallu Magalhães pede desculpas

“Fico muito triste em saber que o clipe possa ter decepcionado alguém”, escreveu a cantora depois da repercussão do clipe “Você não presta” que, para muitos, hepersexualiza o corpo negro e coloca negros e...

637 0

“Fico muito triste em saber que o clipe possa ter decepcionado alguém”, escreveu a cantora depois da repercussão do clipe “Você não presta” que, para muitos, hepersexualiza o corpo negro e coloca negros e negras em condições subalternas a ela 

Por Redação 

A cantora Mallu Magalhães usou seu perfil no Facebook para pedir desculpas por conta de seu mais recente clipe, “Você não presta”. Na noite desta quarta-feira (24), Mallu postou um texto tentando se explicar. O clipe foi lançado na última sexta-feira e, desde então, vem sendo alvo de inúmeras críticas pois reforçaria esteriótipos racistas.

Para os críticos, o clipe, que mostra Mallu, vestida, dançando entre negros e negras com poucas roupas hipersexualiza o corpo negro e coloca aquelas pessoas em situações subalternas à cantora. Alguns internautas ainda foram além: “Entre tantas, duas referências me chocaram mais: a cena dos negros atrás de grades e dos negros dançando em construções não acabadas. Exemplos do que o racismo estrutural faz. Essa é a imagem que o nosso corpo está acostumada a representar. Algo que não evolui, mas só reforça o massacre que a negritude sofre socialmente todos os dias”, postou um usuário do Facebook.

Em seu pedido de desculpas, Mallu tenta, no entanto, justificar as referências que usou no clipe com o argumento da liberdade na produção artística.

“A arte é um território muito aberto e passível de diferentes interpretações e, por mais que tentemos expressar com precisão uma ideia, acontece de alguns significados, às vezes, fugirem do nosso controle”, escreveu. 

Leia a íntegra.



No artigo

x