Em grampo Aécio cobra Perrela: “A tua campanha foi financiada exatamente como a minha”

Na gravação, Aécio reclama de declarações do colega à rádio Itatiaia, de Minas Gerais por “fala escrota”. O peemedebista havia dito que o país atravessava “um mar de lama” e acordava “estarrecido” com a lista de Janot.

477 0

Na gravação, Aécio reclama de declarações do colega à rádio Itatiaia, de Minas Gerais por “fala escrota”. O peemedebista havia dito que o país atravessava “um mar de lama” e acordava “estarrecido” com a lista de Janot.

Da Redação*

Dois dias depois de cair o sigilo da delação da Odebrecht, em 13 de abril, o senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) ligou para Zeze Perrella (PMDB-MG) e disse: “A tua [campanha] foi [financiada] exatamente como a minha e do Anastasia”. Aécio reclamava de declarações do colega à rádio Itatiaia, de Minas Gerais. O peemedebista havia dito que o país atravessava “um mar de lama” e acordava “estarrecido” com a lista de Janot.

O diálogo foi grampeado pela PF e divulgado pelo STF no caso Friboigate. Ouça a íntegra do telefonema e a declaração de Zeze Perrella à rádio (a partir de 4min20seg).

Aécio fala a Perrella no grampo: “Olhe, poucas vezes eu vi uma declaração tão escrota”. Político com maior número (5) de pedidos de investigação na lista, o senador afastado questiona o colega:

“Ou você acha que nós agimos como esses caras aí? Estão misturando financiamento de campanha com essa roubalheira que fizeram no Brasil. (…) E você tá fora [da lista de Fachin] ótimo. Acho maravilhoso”.

Aécio e o senador Antonio Anastasia (PSDB-MG) são suspeitos de receber dinheiro via caixa 2 da Odebrecht. Nesta 6ª feira (26.mai.2017), a Polícia Federal disse ter encontrado no apartamento do senador afastado, no Rio, um documento com a seguinte anotação: “cx 2”.

Na ligação grampeada, Aécio cobra solidariedade do aliado. “A não ser, Zeze, que a sua campanha foi financiada na Lua, ou pela [empresa de] semente lá sua, ou pela quentinha do Alvimar. Nossa campanha foi a mesma, Zeze”, disse.

A expressão “quentinha do Alvimar” refere-se à empresa de Alvimar Perrella, irmão de Zeze, a Stillus Alimentação. A companhia foi denunciada pelo Ministério Público em 2014 por suspeita de participação em esquema de fraude em licitações de fornecimento de comida a presídios em Minas Gerais.

Perrela e o helicóptero com cocaína

Perrella sugere a Aécio que a declaração foi um modo de rebater acusações que recebia. Em 2013, helicóptero de empresa da sua família foi apreendido com mais de 400 kg de cocaína:

“Qual a maneira que eu encontrei de rebater… Essas coisas que eles falam de mim do helicóptero até hoje”, disse Perrella.

À rádio Itatiaia, o peemedebista afirmou ter recebido cumprimentos de amigos por não estar na relação de investigados. “Como se isso não fosse obrigação das pessoas de bens”, afirmou.

OUTRO LADO

O Poder360 procurou os políticos mineiros para comentar a reportagem. Eis as respostas:

Aécio Neves: “Gravações sem qualquer ligação com as investigações, cujo vazamento é ilegal, como já reconhecido pelo Supremo Tribunal Federal, não serão comentadas. As campanhas do senador Aécio Neves, do senador Antonio Anastasia e do presidente Itamar Franco ao Senado, de quem o senador Zezé Perrella era suplente, foram feitas em absoluto respeito à legislação vigente”.

Zeze Perrella: “A campanha mencionada era do senador Itamar Franco. Eu era apenas suplente”. Sobre grampos e toda investigação: “A Policia Federal está cumprindo o seu papel institucional e o senador está absolutamente tranquilo e confiante que as investigações irão provar que ele não cometeu nenhuma irregularidade”.

*Com informações do Poder 360

Foto: Commons



No artigo

x