Vídeo: Roberto Freire tem ataque histérico após Jean Wyllys denunciar golpe no Parlasul

Em sessão no Parlamento del Mercosur, o Parlasul, deputados votariam um requerimento para discutir a situação política na Venezuela e no Brasil quando o Roberto Freire (PPS-SP) começou a argumentar que só deveria ser...

990 1

Em sessão no Parlamento del Mercosur, o Parlasul, deputados votariam um requerimento para discutir a situação política na Venezuela e no Brasil quando o Roberto Freire (PPS-SP) começou a argumentar que só deveria ser discutida a situação na Venezuela, pois “não há presos políticos no Brasil”. Jean Wyllys (PSOL-RJ), então, pediu resposta para denunciar o golpe e a violência policial no Brasil e foi interrompido por Freire aos gritos. Assista 

Por Redação 

Deputados dos países que compõem o Mercosul estão reunidos, nesta segunda-feira (29), em Mondevidéu, no Uruguai, em uma sessão do Parlamento del Mercosur, o Parlasul. Em um dos momentos da sessão, os deputados debatiam a votação de um requerimento para que se fosse discutida a situação política no Brasil e na Venezuela de forma urgente.

O deputado Roberto Freire (PPS-SP), que votou pelo impeachment de Dilma Rousseff e ajudou a compor o atual governo, pediu a palavra para exigir que se discutisse apenas a situação da Venezuela, já que no Brasil “não há presos políticos”, mas sim, “políticos presos”.

O deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ), então, pediu a palavra e começou a denunciar o golpe no Brasil, escancarando a violência policial que o governo Temer vem aplicando contra a população que sai às ruas contra o seu governo. Wyllys citou o exemplo do manifestante que foi vítima de um golpe com cassetete de um policial militar e que está internado em estado grave. Aos berros, Roberto Freire interrompeu Wyllys, dizendo que o que falava o deputado do Rio de Janeiro era mentira.

Confira abaixo o vídeo e o relato de Jean Wyllys.



No artigo

1 comment

  1. Luiz Gonzaga de Souza Responder

    Roberto Freire, você não passa de um oportunista e safado, aderiu a corrupção, agora pague seu preço, o GOVERNO TEMER não formou umas equipe, formou uma quadrilhas, isto é que nós estamos mostrando nas RUAS….


x