Entrevista com Juca Ferreira, novo secretário de Cultura de Belo Horizonte

Convidado pelo prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, para assumir a secretaria de Cultura da cidade, que está em processo de recriação, o ex-ministro Juca Ferreira conversou com a Fórum logo após aceitar o desafio. Nesta entrevista ele fala sobre as suas expectativas e...

452 0

Convidado pelo prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, para assumir a secretaria de Cultura da cidade, que está em processo de recriação, o ex-ministro Juca Ferreira conversou com a Fórum logo após aceitar o desafio. Nesta entrevista ele fala sobre as suas expectativas e o seu processo de escolha.

Por Julinho Bittencourt

Há cerca de dez dias, o ex-ministro Juca Ferreira foi convidado pelo prefeito Alexandre Kalil (PHS) para o cargo de secretário de Cultura de Belo Horizonte. O órgão foi extinto em 2005, pelo então prefeito Fernando Pimentel (PT), e está sendo recriado por Kalil, cumprindo um compromisso com a classe artística da cidade.

Juca Ferreira já foi duas vezes ministro da Cultura, nos governos Lula e Dilma, vereador em Salvador por dois mandatos e secretário municipal de Meio Ambiente da cidade, além de secretário de Cultura de São Paulo no governo Haddad.

Foto: Lia de Paula/MinC

Nesta quinta (05), depois de conversar com a família, que vai permanecer em Brasília, e também com amigos da área cultural e do seu campo de atuação político de Belo Horizonte, ele resolveu aceitar mais este desafio.

A previsão é que a posse de Juca aconteça logo após os feriados de Corpus Christi.

Em entrevista exclusiva para a Fórum, ele conta como foi o processo para a sua indicação e, sobretudo, quais são as suas expectativas.

Fórum – A história que corre é que você foi indicado através de uma consulta ao movimento cultural da cidade? Isso é verdade?

Juca Ferreira – Olha, tem várias histórias. O prefeito Alexandre Kalil me disse que queria uma pessoa com duas características: que tivesse capital próprio pra agregar, repercutir e que tivesse capacidade de fazer. E, ao que parece, as indicações na cidade foram todas na minha direção.

Fórum – Você já tem familiaridade com a cena cultural de Belo Horizonte?

Juca Ferreira – Como ministro eu pude conhecer a vida cultural da cidade, que é muito rica. Em Belo Horizonte eles têm muita capilaridade com o interior, com a cultura tradicional, a congada, o terno e têm também, ao mesmo tempo, uma cena urbana, na periferia. Os grupos de dança da cidade estão entre os melhores do Brasil, têm também um teatro muito rico, enfim, uma vida cultural muito densa. Faltava um pouco de política cultural e acho que eu posso ajudar a fazer isso.

Foto: César Ogata/Sec. Cultura de São Paulo

Fórum – Você vai atuar com o prefeito Kalil, um político de outro campo político, diferente do seu. Como você se sente com relação a isso?

Juca Ferreira – Ele sabe quem eu sou, sabe o que penso e como trabalho. O governo do Estado de Minas apoia o prefeito. Ajudou a elegê-lo e eu tenho uma tradição de relação com a cena cultural da cidade e do Estado. E o governo tem pessoas do mesmo campo, da mesma origem que eu. Eu estou muito otimista. Eles tiveram muita consideração, respeito e empenho pra que eu aceitasse, e isso foi muito bom.

Foto: Mídia Ninja

Fórum – E com a área cultural, qual a expectativa?

Juca Ferreira – Há uma convergência grande na área cultural da cidade, um sentimento de que eu vou ajudar. Já estão marcando reuniões com vários setores, na periferia, com o pessoal do hip hop, das manifestações tradicionais, as áreas de pensamento, as áreas mais acadêmicas, então eu acho que eu vou conseguir como ponto de partida uma sinergia muito grande.

Fórum – A secretaria de Cultura de Belo Horizonte está sendo recriada neste momento e você foi chamado durante o processo. Como é isso?

Juca Ferreira – A Câmara está aprovando a recriação da secretaria de Cultura. Tudo está sendo pactuado para isso, como um passo de valorização da cultura. Tudo indica que é nesse sentido que me chamaram. Num momento em que no plano Federal, em vários estados e municípios estão cortando verbas, acabando com programas importantes, o prefeito de Belo Horizonte está recriando uma secretaria de cultura, isso é um mérito para ele. Ele pode se destacar por esse gesto ousado.

Foto: Janine Morais/MinC



No artigo

x