Golpe deixa brasileiros 11% mais pobres

Desde 2014, quando começaram ataques pesados ao governo Dilma, recessão afetou os bolsos. Economia justifica o sentimento de “volta Lula” Por Redação* Foto: Marcos Santos/USP Imagens...

675 0

Desde 2014, quando começaram ataques pesados ao governo Dilma, recessão afetou os bolsos. Economia justifica o sentimento de “volta Lula”

Por Redação* Foto: Marcos Santos/USP Imagens

Estudo da Consultoria LCA, publicado pelo Jornal Valor Econômico, mostra que o Produto interno Bruto per capita caiu 11% nos últimos 11 trimestres. Traduzindo, se você pegar tudo que se produz no Brasil e dividir pelo número de habitantes, na média a renda de cada pessoa caiu mais de 10% desde o início do golpe.

A recessão vem desde o segundo trimestre de 2014, período em que o governo Dilma já estava sob pesado ataque às vésperas da eleição presidencial. A situação só piora com a oposição cerrada do senador Aécio Neves, que não aceita o resultado da eleição, a indicação de Joaquim Levy  para ministro da Fazenda, com medidas recessivas, a perda de apoio político para aprovar medidas no Congresso até chegar no golpe liderado por Eduardo Cunha e o governo Temer, que chegou  14 milhões de desempregados na última pesquisa.

Segundo a consultoria, mesmo que ocorram as previsões mais otimistas, o crescimento dos próximos cinco anos não será suficiente para botar a economia no mesmo nível que estava antes da recessão. A matéria do Valor cita que o PIB de 2014 era de R$ 28.500,00 por pessoa e, mesmo no pico, era inferior ao do Chile e 1/5 da renda nos Estados Unidos.

É a economia, estúpido – A frase de James Carville, assessor do Bill Clinton, que ficou famosa por mostrar que as eleições são regidas muito pelo que as pessoas sentem no bolso ajuda a explicar a razão do sentimento “Volta, Lula” captado em diversas pesquisas de opinião recentes.

*Com informações do Valor Econômico



No artigo

x