Procuradoria da Câmara envia notícia crime contra Gentili à Polícia Federal

Ofício assinado pelo procurador parlamentar da Câmara pede ao diretor da PF que investigue a conduta do apresentador por conta do vídeo gravado em que xinga a deputada Maria do Rosário (PT-RS) e esfrega...

357 0

Ofício assinado pelo procurador parlamentar da Câmara pede ao diretor da PF que investigue a conduta do apresentador por conta do vídeo gravado em que xinga a deputada Maria do Rosário (PT-RS) e esfrega notificação extra-judicial nas partes íntimas. Advogado da Câmara considera ainda processar o “humorista”

Por Redação 

Depois de perder uma ação movida pelo jornalista Gilberto Dimenstein e ser obrigado a retirar as ofensas da internet, sob pena de multa, o apresentador do SBT, Danilo Gentili, é alvo agora de um pedido de investigação da Câmara dos Deputados. No último dia 31, a Procuradoria da Câmara enviou uma notícia crime à Polícia Federal solicitando que se investigue a conduta do “humorista” por conta do vídeo que gravou contra a deputada federal Maria do Rosário (PT-RS).

O ofício, assinado pelo procurador parlamentar da Casa, Carlos Marun (PMSB-MS) e pela própria Maria do Rosário, é destinado ao diretor-geral da Polícia Federal, Leandro Daiello.  De acordo com o documento, Gentili “extrapola do seu legítimo direito constitucional de manifestação” e agride “com atos e palavras”, não apenas a imagem da deputada Maria do Rosário, mas da Câmara e “de todos os parlamentares legitimamente eleitos”.

Além da solicitação, a Câmara trabalha com a possibilidade de processar o apresentador.

“Não é notícia, nem informação, nem opinião, nem crítica, nem humor, mas apenas agressão absolutamente grosseira marcada por prepotência e comportamento chulo e inconsequente”, afirmou o desembargador Túlio de Oliveira Martins.

Nas redes sociais, internautas lançaram a hashtag #EuApoioDaniloGentili, como se as ações contra o humorista fossem uma forma de censura.

Leia também: Em vídeo, humorista Gustavo Mendes detona Gentili: “Completo imbecil”

 



No artigo

x