Aliados de Temer votam contra a reforma trabalhista em comissão do Senado

Relatório do senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES) sobre reforma trabalhista foi rejeitado na Comissão de Assuntos Sociais (CAS) por 10 votos a 9. Senadores Hélio José (PMDB), Eduardo Amorim (PSDB) e Otto Alencar (PSD), da base...

1474 0

Relatório do senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES) sobre reforma trabalhista foi rejeitado na Comissão de Assuntos Sociais (CAS) por 10 votos a 9. Senadores Hélio José (PMDB), Eduardo Amorim (PSDB) e Otto Alencar (PSD), da base de apoio de Temer, votaram contra a proposta

 

Por Redação     Foto: reprodução Youtube

 

O governo Temer perdeu a votação do relatório da reforma trabalhista na Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado por 10 votos a 9. Mais importante até que o resultado, porque a reforma continua sua tramitação e ainda será votada na Comissão de Constituição e Justiça, CCJ, é que a derrota veio por conta dos votos contrários de senadores até então considerados aliados do presidente Temer. Como se vê na imagem do placar da votação nominal, os senadores Hélio José (PMDB), Eduardo Amorim (PSDB) e Otto Alencar (PSD) foram contrários ao relatório.

A sessão foi tumultuada, como se pode ver no vídeo abaixo, com muitos embates entre o senador Lindbergh Farias e a presidente da Comissão, a senadora Marta Suplicy. Num dos questionamentos, Marta proibiu a entrada dos dirigentes das centrais sindicais no local em que ocorria a votação. Após a votação, Lindbergh chegou a dizer que o governo acabou hoje. Segundo ele, a única coisa que segurava Temer era o apoio do mercado financeiro para aprovar as reformas. E está ficando claro que não deve conseguir mais aprovar porque senadores da base de apoio já estão desembarcando pelo agravamento da crise política.

O que acontece agora — Com a derrota na CAS, o projeto agora será votado na Comissão de Constituição e Justiça, CCJ. Depois dessa batalha, o relatório deve ir para a votação em plenário, em que o governo terá de reunir votos de uma bancada que começa a se esfarelar. Sem contar os partidos óbvios da coligação que mantém Temer no poder, PMDB e PSDB, o partido do senador Otto Alencar (BA), o PSD, tem os ministros da Fazenda, Henrique Meirelles, e da Ciência, Tecnologia e Comunicações, Gilberto Kassab.

Votaram (NÃO): = 10 votos

Hélio José (PMDB/DF)
Ângela Portela (PDT/RR)
Humberto Costa (PT/PE)
Paulo Paim (PT/RS)
Paulo Rocha (PT/PA)
Regina Sousa (PT/PI)
Eduardo Amorim (PMDB/SE)
Otto Alencar (PSD/BA)
Lídice da Mata (PSB/BA)
Randolfe Rodrigues (REDE/AP)

Votaram (SIM): = 9 votos.

Waldemir Moka (PMDB/MS)
Elmano Férrer (PMDB/PI)
Airton Sandoval (PMDB/SP)
Dalírio Beber (PMDB/SC)
Flexa Ribeiro (PSDB/PA)
Ricardo Ferraço (PSDB/ES)
Ana Amélia (PP/RS)
Cidinho Santos (PR/MT)
Vicentinho Alves (PR/TO)

 



No artigo

x