Presidente do Conselho de Ética do Senado arquiva pedido de cassação de Aécio

“Não me convence”, disse Alberto Souza (PMDB-MA), que acredita que o tucano, afastado do Senado e alvo de inquérito por pedir propina e tentar barrar a Lava Jato, foi vítima de uma “armação”  Por Redação ...

439 0

“Não me convence”, disse Alberto Souza (PMDB-MA), que acredita que o tucano, afastado do Senado e alvo de inquérito por pedir propina e tentar barrar a Lava Jato, foi vítima de uma “armação” 

Por Redação 

O presidente do Conselho de Ética do Senado, Alberto Souza (PMDB-MA), informou nesta sexta-feira (23) que arquivou o pedido de cassação do mandato do senador afastado Aécio Neves (PSDB) por não ter, segundo ele, encontrado elementos que o convença de que o tucano deva ser processado. O pedido de cassação foi protocolado pela Rede e pelo PSOL após as denúncias que vieram à tona com a delação da JBS.

“Me parece que fizeram uma grande armação contra o senador Aécio. Fizeram com que ele entrasse naquilo, inclusive, de acordo com a Polícia Federal. Eu não vejo motivo, não me convence, pedir cassação de um senador eleito por milhões de votos em função de uma armação feita com o senador”, disse Souza ao justificar o arquivamento do pedido de cassação.

Aécio Neves foi afastado do Senado a mando da Procuradoria-Geral da República (PGR) após as revelações, na delação da JBS, de que ele pediu milhões em propina e tentou barrar as investigações da operação Lava Jato. Ele, agora, é alvo de inquérito no Supremo Tribunal Federal (STF) por corrupção passiva e obstrução da Justiça. A Corte deve julgar em breve um pedido de prisão do senador afastado, feito também pela PGR.

Foto: Lula Marques 



No artigo

x