Sorte grande de Aécio: Gilmar Mendes vai relatar um dos inquéritos contra ele

A denúncia é de receber propina da Odebrecht para Aécio e seus aliados na eleição de 2014. Outro inquérito ainda pode parar nas mãos de Gilmar, flagrado em telefonema que mostrava sua proximidade com o...

243 0

A denúncia é de receber propina da Odebrecht para Aécio e seus aliados na eleição de 2014. Outro inquérito ainda pode parar nas mãos de Gilmar, flagrado em telefonema que mostrava sua proximidade com o senador mineiro

 

Por Redação      Foto: Fabio Rodrigues-Pozzebom/ Agência Brasil

 

O ministro Gilmar Mendes foi designado por sorteio para relatar uma das denúncias contra o senador Aécio Neves (PSDB-MG) no STF. O inquérito é sobre delação premiada de executivos da construtora Odebrecht que afirmaram que o senador mineiro recebeu em 2014 propina para sua campanha e de seus aliados por meio de um contrato fictício com a agência PVR Propaganda e Marketing, empresa do marqueteiro Paulo Vasconcelos. Os valores girariam em torno de R$ 6 milhões.

Antes, essa denúncia seria relatada pelo ministro Luiz Edson Fachin, que cuida da Lava Jato no STF.  Porém, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu a mudança por não considerar que o caso tivesse relação com o esquema de desvios na Petrobras. Outro inquérito contra Aécio será redistribuído nos próximos dias e também pode ir parar nas mãos de Gilmar, por causa do que é chamado de “distribuição por dependência”, que é deixar com um mesmo relator assuntos que tenham relação entre si.

Amizade antiga — Além de ter sido indicado ao Supremo pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) e participado do governo tucano, Gilmar sempre foi próximo de Aécio. Gravação feita pela Polícia Federal neste ano, por exemplo, flagrou telefonema do senador a Gilmar em que ele pedia interferência para resolver questões no Senado.

Confira a transcrição do diálogo:

Aécio Neves: Oi, Gilmar. Alô.

Gilmar Mendes: Oi, tudo bem?

Aécio: Você sabe um telefone que você poderia dar que me ajudaria na condução lá. Não sei como é sua relação com ele, mas ponderando… Enfim, ao final dizendo que me acompanhe lá, que era importante… Era o Flexa, viu? [Aécio se referia ao senador Flexa Ribeiro]

Gilmar: O Flexa, tá bom, eu falo com ele.

Aécio: Porque ele é o outro titular da comissão, somos três, sabe?… Né…

Gilmar: Tá bom, tá bom. Eu vou falar com ele. Eu falei… Eu falei com o Anastasia e falei com o Tasso… Tasso não é da comissão, mas o Anastasia… O Anastasia disse “Ah, tô tentando… [incompreensível]…” e…

Aécio: Dá uma palavrinha com o Flexa… A importância disso e no final dá sinal para ele porque ele não é muito assim… De entender a profundidade da coisa… Fala ó… Acompanha a posição do Aécio porque eu acho que é mais serena. Porque o que a gente pode fazer no limite? Apresenta um destaque para dar uma satisfação para a bancada e vota o texto… Que vota antes, entendeu?

Gilmar: Unhum.

Aécio: Destaque é destaque é destaque… Depois não vai ter voto, entendeu?

Gilmar: Unhum. Unhum.

Aécio: Pelo menos vota o texto e dá uma…

Gilmar: Unhum.



No artigo

x