Filho de Mario Covas sobre PSDB paulistano: ” Que medo é esse? Que vergonha é essa?”

A gravação foi feita após um encontro do partido em São Paulo, que deveria contar com a presença dos prefeitos regionais, do prefeito da capital paulista, João Dória (PSDB), e do secretário de Coordenação das Prefeituras Regionais, Bruno Covas.

203 0

A gravação foi feita após um encontro do partido em São Paulo, que deveria contar com a presença dos prefeitos regionais, do prefeito da capital paulista, João Dória (PSDB), e do secretário de Coordenação das Prefeituras Regionais, Bruno Covas.

Por Jornal GGN

O vereador Mario Covas Neto, presidente do diretório municipal do PSDB de São Paulo, divulgou um vídeo que expõe o racha dentro do PSDB de São Paulo, com setores apoiando o governo de Michel Temer e outros não.

“É uma vergonha que encontros do partido com o governo tenham sido esvaziados deliberadamente. Vergonha chegar no local e dos quatro prefeitos regionais, nenhum deles estar presente. Vergonha. Na época da campanha, diretórios foram ouvidos, foram consultados, foram seduzidos. E agora, na hora de prestar contas, de fazer uma administração do PSDB, as pessoas se omitem”, manifestou.

A gravação foi feita após um encontro do partido em São Paulo, que deveria contar com a presença dos prefeitos regionais, do prefeito da capital paulista, João Dória (PSDB), e do secretário de Coordenação das Prefeituras Regionais, Bruno Covas.

“Quem promoveu isso daqui, a ideia da Executiva, foi do assessor do Júlio Semeghini [secretário de Governo]. Ele não veio, o secretário de governo não veio, nenhum dos prefeitos regionais, o prefeito, João Dória, recebeu o convite, está viajando”, disse.

O vereador, que perdeu o apoio de setores do partido, inclusive do próprio prefeito na Câmara Municipal de São Paulo, explicou que Dória teria se comprometido a convidar os prefeitos regionais, assim como o secretário de Coordenação das Prefeituras Regionais, Bruno Covas.

“E aí eu fico sabendo aqui que o Lepique [secretário adjunto das Prefeituras Regionais, Fábio Lepique], que é adjunto do Bruno, esvaziou a reunião”, afirmou o vereador, indignado.

“Que isso? Que medo é esse? Que vergonha é essa? Não tem o que mostrar? Não está disposto a escutar reclamação. Se fosse de um outro partido [PMDB], estava todo mundo lá. É isso que se pretende? É desse jeito que vai ser o governo, é essa vergonha? Para os aliados, tudo, para o PSDB, nada”, manifestou.

 



No artigo

x