Moradores e familiares afirmam que PM assassinou jovem durante operação na Favela do Moinho (SP)

A Polícia Militar confirmou que uma pessoa foi baleada, mas não deu informações sobre seu estado de saúde e nem confirmou ainda se realmente veio a óbito, como dizem familiares e moradores que estavam...

244 0

A Polícia Militar confirmou que uma pessoa foi baleada, mas não deu informações sobre seu estado de saúde e nem confirmou ainda se realmente veio a óbito, como dizem familiares e moradores que estavam no local no momento em que a Rota chegou para uma operação que pretendia prender traficantes. Situação é tensa, moradores estão revoltados e há relatos de feridos 

Por Redação 

Moradores da Favela do Moinho, na região central de São Paulo, e familiares do garoto identificado como Leandro, afirmam que o jovem foi assassinado pela Polícia Militar em uma operação na manhã desta terça-feira (27). De acordo com Julian Rodrigues, colunista da Fórum e membro do Movimento Nacional de Direitos Humanos que estava no local, moradores relataram que quando a ROTA, tropa ostensiva da PM, chegou ao local, o garoto que ainda não teve a idade confirmada teria sido alvejado com três tiros na barriga e no peito e socorrido ainda com vida, mas falecido pouco tempo depois. Ao portal R7, a mãe do jovem afirmou que ele morreu.

De acordo com Julian, moradores da favela relataram ainda que os policiais, no momento do ataque, estavam sem identificação.

O coronel que comandava a operação, que tinha como objetivo prender supostos traficantes da região conhecida como Cracolândia, afirmou que o menino foi alvejado em uma troca de tiros e que ele portava um revólver calibre 38, que teria sido apreendido e estaria com a Polícia Civil. A arma, até o momento, no entanto, ainda não apareceu.

Fórum entrou em contato com a Secretaria de Segurança Pública para confirmar a informação relatada pelos moradores mas, até a publicação desta matéria, não houve retorno.

Além dos tiros de arma de fogo, a PM investiu com spray de pimenta e bombas de efeito moral contra os moradores e há relatos de dezenas de feridos. A população local, então, se revoltou e começou a atirar pedras e pedaços de madeira contra os policiais, que responderam com as bombas. Por volta das 13h a Polícia Militar deixou o local mas isolou ruas nas imediações. Os moradores seguiram protestando e, por volta das 14h30, a PM voltou a atirar bombas contra as pessoas que protestavam.

Em breve mais informações.

Foto: Sérgio Silva/Ponte Jornalismo



No artigo

x