Ministro Marco Aurélio Mello derruba afastamento de Aécio Neves

Tucano, que corria o risco de ser preso, estava afastado da função parlamentar desde maio, depois de ter sido citado nas delações de executivos da JBS

303 0

Tucano, que corria o risco de ser preso, estava afastado da função parlamentar desde maio, depois de ter sido citado nas delações de executivos da JBS.

Da Redação*

Aécio Neves está de volta. O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), reverteu nesta sexta-feira (30) o afastamento do senador Aécio Neves (PSDB-MG) das funções parlamentares. Assim, o tucano poderá retomar às atividades no Senado. Aécio estava afastado desde maio, depois de ter sido citado nas delações da JBS. Logo após o tucano ser flagrado pelas escutas telefônicas, o ministro Luiz Edson Fachin, relator da Lava Jato no STF, determinou que ele fosse impedido de exercer as atividades parlamentares.

Em delação premiada à Procuradoria Geral da República (PGR), o empresário Joesley Batista – um dos donos do frigorífico JBS –, entregou uma gravação de 30 minutos na qual o senador e presidente nacional do PSDB pede R$ 2 milhões para, supostamente, pagar a defesa dele na Lava Jato. A delação foi homologada pelo ministro Fachin.

O Ministério Público Federal chegou a pedir ao STF a prisão de Aécio, mas Fachin rejeitou o pedido e não levou o caso ao plenário. O senador é alvo de sete investigações no Supremo. Cinco delas já faziam parte da lista de Fachin, abertas a partir de delações da empreiteira Odebrecht.. Em uma deles, é investigado por ter pedido vantagens indevidas para a campanha dele à presidência em 2014. Outras duas foram abertas a partir de delação do senador cassado Delcídio do Amaral, sobre Furnas e o mensalão.

*Com informações do G1 | Foto: José Cruz/Agência Brasil



No artigo

x