Justiça espanhola acusa Ricardo Texeira de roubar a seleção brasileira

Madri deixa claro que o brasileiro é suspeito de “delitos de apropriação indevida e administração desleal”.

186 0

Madri deixa claro que o brasileiro é suspeito de “delitos de apropriação indevida e administração desleal”.

Da Redação*

A Procuradoria da Audiência Nacional de Madri acusa o ex-capo do futebol brasileiro, Ricardo Teixeira, de apropriar-se do dinheiro da CBF e da seleção. O brasileiro é investigado na Espanha por sua associação com Sandro Rosell, preso no dia 24 de maio e acusado de formação de uma “organização criminosa internacional”.

Duas semanas depois da detenção do catalão, em um documento das autoridades espanholas de 8 de junho, Madri deixa claro que o brasileiro é suspeito de “delitos de apropriação indevida e administração desleal”.

Conforme já havia sido revelado no final de maio, Teixeira é suspeito de ter usado uma rede de empresas de fachada e contas em seis paraísos fiscais para desviar pelo menos 8,4 milhões de euros (R$ 30 milhões) da seleção brasileira e lavar dinheiro. Por contas secretas, ele ainda movimentou mais de 24 milhões de euros (R$ 90 milhões) de origem suspeita.

*Com informações do Estadão

Foto: Marcello Casal Jr/ABr

 

 



No artigo

x