Dilma Rousseff posta foto de apoio à Milagro Sala, presa política de Macri, na Argentina

A ex-presidenta brasileira abraçou a campanha #LibertenAMilagro, que pede a liberdade da líder comunitária indígena e deputada do Parlasul, presa desde janeiro de 2016 na sob a acusação de “perturbar a ordem e interromper...

470 0

A ex-presidenta brasileira abraçou a campanha #LibertenAMilagro, que pede a liberdade da líder comunitária indígena e deputada do Parlasul, presa desde janeiro de 2016 na sob a acusação de “perturbar a ordem e interromper vias” por organizar protestos contra um aliado de Macri, presidente da Argentina

Por Redação, com o Opera Mundi 

A ex-presidenta Dilma Rousseff abraçou a campanha #LibertenAMilagro e postou em seu Facebook, nesta segunda-feira (3), uma foto de apoio à Milagro Sala.

“Milagro Sala é mulher, negra e indígena. Ela está presa por lutar e por empoderar a sua comunidade. Na Tupac Amaru, mais de 70% dos dirigentes são mulheres que têm trabalhado lado a lado com seus companheiros homens e lutado para pôr fim à violência de gênero e à desigualdade estrutural da sociedade de Jujuy”, escreveu Dilma na legenda da foto em que aparece cobrindo metade do rosto com uma foto de Milagro.

Milagro Sala é líder comunitária indígena e deputada do Parlasul (Parlamento do Mercosul) presa desde janeiro de 2016 na penitenciária de Aldo Comedero, província de Jujuy. Milagro é acusada de “perturbar a ordem e interromper vias”, decorrente de um episódio em que se manifestava em frente ao palácio do governo, pedindo uma audiência com o governador Gerardo Morales, aliado de Macri, presidente da Argentina.

Desde então há um crescente movimento pedindo a liberdade da ativista, considerada hoje uma presa política. A petição de apoio à líder indígena tem milhares de assinaturas, que incluem intelectuais, políticos e artistas.

Foto: Reprodução Facebook Dilma Rousseff



No artigo

x