Mesmo com série de acusações, Aécio reassume hoje mandato no Senado

Senador mineiro volta depois de flagrado em gravação pedindo R$ 2 milhões a Joesley Batista, da JBS, e de ter sua irmã  seu primo presos pelo recebimento de propinas   ...

190 0

Senador mineiro volta depois de flagrado em gravação pedindo R$ 2 milhões a Joesley Batista, da JBS, e de ter sua irmã  seu primo presos pelo recebimento de propinas 

 

Por Redação   Foto Lula Marques/AGPT

 

Está prevista para a sessão de hoje a volta de Aécio Neves ao Senado, depois de ser afastado por ordem do STF. A medida foi revista por Marco Aurélio Mello, no último dia 30, numa decisão que o ministro do STF afirma que Aécio tem uma carreira política “elogiável”.

O afastamento ocorreu depois que o senador foi flagrado pedindo R$ 2 milhões ao empresário Joesley Batista, dinheiro que foi pago a seu primo, Frederico Pacheco de Medeiros, numa operação controlada pela Polícia Federal. Frederico e a irmã de Aécio, Andrea, chegaram a ser presos preventivamente, mas também foram soltos por ordem do STF. Aécio deve participar hoje de reunião da bancada do PSDB e depois ir para a tribuna fazer pronunciamento em sua defesa.

 

Ficha suja — Além da gravação e da entrega dos R$ 2 milhões a seu primo, Aécio Neves tem várias outras acusações de corrupção. Os delatores grupo JBS afirmam que ele arrecadou R$ 60 milhões ilegalmente em 2014 e que teria ainda recebido dinheiro para comprar o apoio de partidos na eleição. Além de denúncias de recebimento de propina em Furnas, feitas pelo ex-senador Delcídio do Amaral, de dinheiro da Odebrecht depositado em conta de sua irmã no exterior, de percentuais repassados a ele quando governador de Minas Gerais pela construção da cidade administrativa, nova sede do governo mineiro, entre outras denúncias.

 



No artigo

x