Polícia relaciona assassinatos na Baixada Fluminense a “queima de arquivo”

Cinco assassinatos ocorreram após Operação Calabar, que investiga esquema de corrupção entre policiais em traficantes no Batalhão da Polícia Militar de São Gonçalo, na Baixada Fluminense  ...

228 0

Cinco assassinatos ocorreram após Operação Calabar, que investiga esquema de corrupção entre policiais em traficantes no Batalhão da Polícia Militar de São Gonçalo, na Baixada Fluminense

 

Por Redação*  Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

 

Cinco assassinatos ocorridos na Baixada Fluminense, no Rio de Janeiro, podem estar relacionados a “queima de arquivos”, depois que a polícia deflagrou a operação Calabar, prendendo policiais e traficantes acusados de esquema de corrupção no batalhão da PM de São Gonçalo.

Três cadáveres foram encontrados no último domingo dentro de um carro incendiado num bairro de Niterói, na divisa com São Gonçalo. Outro corpo estava fora do automóvel e teria sido atirado após a explosão do veículo. Todos estavam carbonizados e ainda não foram identificados. Na última segunda-feira, o corpo de um jovem também foi encontrado decapitado em São Gonçalo. “Todos eles (foram mortos) de uma forma bem estranha. É cedo para falar se eles eram delatores ou informantes da PM, mas a gente trabalha com todas as hipóteses”, afirmou à TV Globo o delegado Marcus Amim.

Operação Calabar — Estão sendo investigados 96 policiais militares, suspeitos de criar um esquema de corrupção com traficantes. Com arrecadação de propinas, revenda de armas e de drogas apreendidas. Há investigação ainda se o aumento no roubo de cargas na região pode ter relação com o esquema de corrupção.

 

Com informações do site R7

 



No artigo

x