“Vossa excelência está provando do veneno que destilou”, diz Gleise a Aécio

De acordo com Gleise, Aécio foi o que mais ocupou a tribuna do Senado, acusando diversas vezes o PT de organização criminosa e Lula de chefe de quadrilha. “Disse que o PT tinha que ser exterminado pra resolver os problemas do país".

367 0

De acordo com Gleise, Aécio foi o que mais ocupou a tribuna do Senado, acusando diversas vezes o PT de organização criminosa e Lula de chefe de quadrilha. “Disse que o PT tinha que ser exterminado pra resolver os problemas do país”.

Da Redação

A senadora Gleise Hoffmann (PT-SC), foi ao plenário do Senado na tarde desta terça-feira (4) dizer que o senador Aécio Neves (PT-MG) deve um pedido de desculpa ao PT, ao Lula, a Dilma, ao Vacari e a militância do partido. “Você se equivocou ao julgar o PT e ao disseminar o ódio na sociedade. Arrancaram a Dilma da presidência fazendo discurso contra a corrupção, incentivam a perseguição ao Partido dos Trabalhadores.  Agora, vossa excelência está sendo vítima da intolerância e do ódio que pregou. Vossa excelência está provando do veneno que destilou nessa tribuna”, disse.


Vídeo com a fala da senadora Gleise Hoffmann. A parte em que se refere a Aécio começa no minuto 4:06

De acordo com Gleise, Aécio foi o que mais ocupou a tribuna do Senado, acusando diversas vezes o PT de organização criminosa e Lula de chefe de quadrilha. “Disse que o PT tinha que ser exterminado pra resolver os problemas do país.

A seguir, a senadora cita as datas exatas em que Aécio fez as citações, tanto no plenário quanto em entrevistas. Além disso, Gleise relembrou também as diversas acusações contundentes que Aécio fez contra o então tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, que foi absolvido na semana passada pelo Tribunal Regional Federal (TRF-4) por falta de provas.

Ao encerrar, Gleise lembra que Aécio subiu na tribuna exigindo o seu direito de defesa, pois a sua presunção da inocência está sendo agredida. “Quando ele fez isso com o PT ele não falava do processo legal. E utilizava sim as falas da Polícia Federal e desses mesmos procuradores que hoje o incriminam”.

Ao final, de forma contundente, a senadora diz que não estava lá para ouvir o pronunciamento de Aécio, “até porque não temos nada a ouvir dele. A não ser que ele viesse aqui pedir desculpas à militância do PT, ao Lula, ao Vaccari, à Dilma. Ai ele estaria demonstrando responsabilidade, que tanto ele evocou nessa tribuna. Nós não vamos lhe condenar por antecipação. Vossa Excelência tem o direito de vir aqui se defender. Mas Vossa Excelência deveria ter a decência de vir aqui e dizer que se equivocou.



No artigo

x