Revista de celebridades lança candidatura de esposa de Doria a primeira-dama do Brasil

Com a chamada “A artista plástica que pode ser a primeira dama do Brasil”, a revista “Caras” deu início à pré-campanha de Doria 2018 com capa sobre Bia Doria e uma entrevista exclusiva em que...

581 0

Com a chamada “A artista plástica que pode ser a primeira dama do Brasil”, a revista “Caras” deu início à pré-campanha de Doria 2018 com capa sobre Bia Doria e uma entrevista exclusiva em que ignora o apoio do prefeito paulistano ao atual presidente, mergulhado em denúncias de corrupção. “Belo exemplo de como usar a comunicação para atrapalhar a compreensão da realidade”, criticou deputado

Por Redação

A revista “Caras”, que se propõe a ser uma revista que noticia o “mundo dos famosos” e as “celebridades” iniciou, com sua capa desta semana, uma pré-campanha para Bia Doria como primeira-dama do Brasil em 2018. “A artista plástica que pode ser a primeira-dama do Brasil”, diz a manchete sobre a entrevista exclusiva com a esposa do prefeito paulistano João Doria (PSDB).

O tucano tem evitado falar sobre 2018 mas pesquisas de opinião já incluem seu nome como possível candidato à presidência. Há especulações, inclusive, de que Doria poderia, até lá, mudar de partido caso o PSDB opte por lançar à presidência o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB). Se o ex-apresentador de televisão será candidato à presidência em 2018 ou não, ninguém sabe. O fato é que ele, enquanto prefeito, tem feito cada vez mais declarações públicas atacando Lula, Dilma e o PT ao mesmo tempo em que ignora as denúncias de corrupção que envolvem o atual governo, em um claro movimento de escolha do “adversário” – o que já sinaliza, sim, uma tentativa de polarização com Lula em 2018.

A “Caras”, por sua vez, optou por entrevistar a esposa do prefeito paulistano – e coloca-la na capa, falando de “primeira-dama do Brasil – em uma clara pré-campanha para João Doria, mas encontrou uma maneira de tornar o assunto mais palatável aos seus leitores: entrevistando uma mulher rica, “celebridade” e artista plástica.

A linha fina da capa que introduz a entrevista deixa claro o viés eleitoreiro da matéria: “Ao conhecer o sertão do país, ela desenvolve trabalhos sociais e afirma que seu foco atual está em São Paulo. ‘Sabemos que muita gente torce pelo João'”.

Reprodução/Caras

Nas redes sociais, o deputado federal Ivan Valente (PSOL-SP), criticou a capa e a classificou como “um belo exemplo de como usar a comunicação para atrapalhar a compreensão da realidade”. Para o deputado, a capa de “Caras” dessa semana representa, sim, uma pré-campanha para João Doria presidente em 2018.

Confira seu comentário na íntegra.

“A imprensa nativa não se constrange em rastejar pelo pior do jornalismo

Em meio a uma crise política profunda, setores da imprensa optam pela banalidade fútil, que esconde uma pré-campanha em favor de João Doria.

Esquecem que o atual prefeito defende o apoio a Temer, às reformas que retiram direitos e vê a sua popularidade em SP desabar diante de uma gestão ineficaz e higienista.

Esse é um belo exemplo de como usar a comunicação para atrapalhar a compreensão da realidade.”



No artigo

x