Audi compara carros usados a noivas em comercial na China

Milhares de consumidores chineses zombaram do comercial on-line, definindo-o como sexista e degradante para as mulheres. Veja o vídeo aqui.

165 0

Milhares de consumidores chineses zombaram do comercial on-line, definindo-o como sexista e degradante para as mulheres. Veja o vídeo aqui.

Da Redação*

A montadora de carros de luxo alemã Audi está sob ataque dos consumidores chineses por um comercial que compara a compra de um carro usado a avaliar uma possível noiva.

A Audi, que está tentando reanimar suas vendas no maior mercado mundial de automóveis, declarou na quarta-feira que lamentava profundamente o comercial e que ele havia sido retirado de suas contas.

O vídeo viralizou depois de ser veiculado on-line e em cinemas nesta semana. No comercial de 30 segundos, um sereno casamento ao ar livre é interrompido quando a mãe do noivo sobe correndo ao altar, olha a noiva nos olhos, belisca seu nariz e orelhas, e abre sua boca para verificar seus dentes.

Uma narração em off diz “decisões importantes devem ser tomadas cuidadosamente. Só com uma certificação oficial você pode relaxar”. O comercial é sobre uma revenda aprovada de carros usados Audi.

O vídeo incomodou os consumidores chineses, e muita gente disse que ele objetificava as mulheres.

Milhares de consumidores chineses zombaram do comercial on-line, definindo-o como sexista e degradante para as mulheres. No WeChat, o popular aplicativo de mensagens do grupo Tencent, quase meio milhão de pessoas comentou sobre o “carro usado da Audi” na terça-feira (18).

A reação negativa na mídia social chinesa pode ter efeito desproporcional sobre marcas, já que centenas de milhões de pessoas usam o WeChat e seu rival Weibo. A Audi, controlada pela Volkswagen, registrou estagnação de vendas na China neste ano, a despeito de uma ligeira recuperação em junho.

“Que coisa de mau gosto. Não é isso que as pessoas fazem ao comerciar gado?”, disse um usuário do microblog Weibo que se identifica como Yaoxiaozi.

A Audi declarou que a percepção criada pelo anúncio “não corresponde aos valores de nossa companhia de maneira alguma”, acrescentando que ia lançar uma investigação para garantir que o erro não se repita.

As montadoras de carros de luxo estão cada vez mais contando com o mercado chinês para crescimento, já que a riqueza pessoal crescente e o surgimento de empresas privadas florescentes vêm estimulando as vendas por lá.

*Com informações da Reuters

 



No artigo

x