Previdência de Lula bloqueada por Moro foi feita para garantir futuro dos filhos

Instituto Lula explica em nota que os planos de previdência de Lula bloqueados por Sérgio Moro são recursos legais, de palestras, e foram feitos depois que ex-presidente teve câncer para garantir futuro dos filhos e...

253 0

Instituto Lula explica em nota que os planos de previdência de Lula bloqueados por Sérgio Moro são recursos legais, de palestras, e foram feitos depois que ex-presidente teve câncer para garantir futuro dos filhos e da esposa

 

Por Redação

 

O Instituto Lula soltou nota explicando que os recursos investidos em planos de previdência pelo ex-presidente foram feitos de maneira legal, a partir de recursos recebidos por palestras feitas após deixar a presidência da República e recebidos pela empresa LILS.

“Lula realizou 72 palestras para 45 instituições e empresas de diversos setores econômicos, nacionais e estrangeiras, como a Microsoft, Iberdrola, Telmex, Nestlé e Bank of América. Teve palestra no Museu de História Natural em Londres e na Biblioteca do Congresso Americano, em Washington. No Brasil, além de grandes bancos e construtoras, a Infoglobo, do Grupo Globo, contratou a LILS para uma palestra de Lula na Associação Comercial do Rio de Janeiro, pagando o mesmo valor por palestra que todas as outras empresas”, afirma a nota.

Lembrando que tudo ocorreu dentro da lei e com toda documentação disponível a quem se interessar, o instituto também esclareceu que os planos de previdência foram feitos quando o ex-presidente tinha 68 anos e passado por um câncer. “Lula decidiu aplicar parte dos recursos da LILS em um plano de previdência privada (PGBL), que tem como beneficiários seus filhos, que não são bilionários nem donos da Friboi. São os cerca de R$ 7 milhões bloqueados na Brasilprev. Um outro plano também bloqueado, no valor de R$ 1,8 milhão, tinha como beneficiária a esposa de Lula, Marisa Letícia, falecida este ano”, conclui.

 

*Com informações do Instituto Lula



No artigo

x