“Esses viados matam fascistas”: Criado o primeiro grupo armado LGBT contra o Estado Islâmico

O “Exército de Insurreição e Libertação Queer” foi anunciado nesta segunda-feira pelo grupo anarquista Forças de Guerrilha da Revolução Internacional do Povo (IRPGF), que faz parte do Batalhão de Liberdade Internacional que luta contra o...

2073 0

O “Exército de Insurreição e Libertação Queer” foi anunciado nesta segunda-feira pelo grupo anarquista Forças de Guerrilha da Revolução Internacional do Povo (IRPGF), que faz parte do Batalhão de Liberdade Internacional que luta contra o Estado Islâmico na Síria

Por Redação*

O grupo Forças de Guerrilha da Revolução Internacional (IRPGF) anunciou pelo Twitter, nesta segunda-feira (24), a criação do Exército de Insurreição e Libertação Queer (TQILA), o primeiro grupo armado composto por LGBTs a lutar contra o Estado Islâmico na Síria. O TQILA atua em Raqqa, no norte do país, palco de intensos confrontos entre as forças internacionais e integrantes do Estado Islâmico.

O IRPGF, que anunciou a criação do grupo armado LGBT, faz parte do Batalhão de Liberdade Internacional, um grupo de soldados de várias nacionalidades que estão  no norte da Síria em guerra com o Estado Islâmico e as milícias curdas.

No Tweet em que anuncia a criação do TQILA, o IRPGF diz que seus membros “procuram esmagar o binômio de gênero e promover a revolução das mulheres, bem como a mais ampla revolução sexual e de gênero”. O grupo explicou ainda que o exército LGBT foi criado pois há, nos batalhões internacionais, inúmeros soldados homossexuais e que “assistiram com horror as forças fascistas de todo o mundo atacar a comunidade LGBT”.

O símbolo do TQILA é uma metralhadora AK-47 com o fundo rosa. Na imagem publicada, os soldados seguram uma faixa que diz: “Esses viados matam fascistas”.

Confira, abaixo, o anúncio da criação do grupo.

*Com informações do NewsWeek



No artigo

x