Prefeito tucano de Ribeirão Preto quer criar o “professor Uber”

Ideia da prefeitura de Ribeirão Preto é criar um aplicativo que vai chamar professores com até 1 hora de antecedência para lecionar cobrindo aulas em que os professores titulares estejam de licença ou tenham...

137 0

Ideia da prefeitura de Ribeirão Preto é criar um aplicativo que vai chamar professores com até 1 hora de antecedência para lecionar cobrindo aulas em que os professores titulares estejam de licença ou tenham se ausentado ocasionalmente da aula, o que garante ao município a ausência do vínculo empregatício e de diversos direitos trabalhistas, além de economizar na contratação de professores através de concursos públicos

Por Redação

A prefeitura de Ribeirão Preto (SP), comandada por Duarte Nogueira (PSDB), anunciou, na semana passada, um projeto em elaboração apelidado de “Uber da Educação” ou “Professor Delivery”. O projeto, do Executivo, deve ainda passar pela apreciação da Câmara dos Vereadores.

A ideia consiste em se criar um aplicativo, similar ao de transporte, mas com professores. Pelo sistema, seria possível chamar um professor com até 1 hora de antecedência para lecionar cobrindo aulas em que os professores titulares estejam de licença ou tenham se ausentado ocasionalmente da aula. Como o pagamento será feito por aula e não há vínculo empregatício, a prefeitura se isenta de pagar direitos trabalhistas e pode economizar na contratação de professores através de concursos públicos.

O Conselho Municipal de Educação (CNE) fez parecer contrário à proposta. Segundo o órgão, a alternativa terá lacunas do ponto de vista qualitativo e criará regime laboral precário.

Pelo seu Facebook, a professora e pesquisadora Ivana Bentes, ex-diretora da Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), criticou a ideia.

“Quanto vale ou é por quilo? Prefeitura tucana de Ribeirão Preto propõe projeto do “Professor Uber” para substituir os que faltam. Podia uberizar o prefeito, o parlamentar e todos que propuseram a “genial” ideia de um banco de professores reservas precarizados fast food express!”, escreveu.

 



No artigo

x