Moça, mas você não é feminista?

A rivalidade entre as mulheres é tão enraizada que deixamos passar despercebido. Leia no novo artigo de Patrícia Lélis. Por Patrícia Lélis...

352 0

A rivalidade entre as mulheres é tão enraizada que deixamos passar despercebido. Leia no novo artigo de Patrícia Lélis.

Por Patrícia Lélis

Por favor esqueça tudo que uma sociedade machista te ensinou sobre rivalidade entre mulheres. Esses dias eu estava reparando o quanto nós, mulheres, somos propensas a brigar com outras mulheres por motivos banais, como um comentário ou curtida nas redes sociais.

Eu gosto muito de observar as pessoas e, principalmente, a forma como elas se comportam nas redes sociais. Então comecei a observar a rivalidade que existe entre as mulheres no âmbito da internet e, sinceramente, fiquei assustada! Vi em grupos feministas rivalidade, li coisas absurdas na timeline de mulheres que se consideram feministas e infelizmente agridem outras mulheres virtualmente. Algumas pessoas acreditam que por estarem atrás das telas de um computador ou celular as suas palavras não vão machucar alguém.

Queridas feministas, não adianta você dizer que é feminista, colocar uma foto de capa que retrate o feminismo no seu facebook e fazer post, comentários e afins denegrindo outra mulher. Quando você faz isso está colocando em pratica o machismo. E vamos ser sinceras: Risos, julgamentos, olhares tortos e comentários maldosos não ajudam em nada. Vamos parar de brigar entre nós. Vamos parar de nos tratar como inimigas, vamos ser amigas.

Temos que lembrar que ninguém é igual e isso também serve para nós feministas. Talvez você seja mais descontraída do que aquela outra mulher. Nem por isso você tem que chegar dando carteirada feminista na moça. Temos que ter paciência com outras mulheres. Eu sou fruto de mulheres que tiveram muita paciência comigo. Por conta dessas mulheres hoje consigo entender a diferença entre machismo e feminismo. Por conta dessas mulheres incríveis eu saí de um contexto opressor para usufruir a liberdade do feminismo. Claro que isso não me faz ser a mulher mais desconstruída e feminista, pois a desconstrução é algo diário.

Uma das coisas que eu mais tenho aprendido com o feminismo é não atacar outra mulher, mesmo que muitas ainda façam isso comigo todos os dias. Eu fiz uma escolha de tentar colocar em pratica ações melhores com outras mulheres. Uns dias para trás, por exemplo, fiquei muito chateada ao ver uma mulher linda, que eu a considerava como uma grande amiga, falando coisas absurdas na internet, colocando em dúvida outras mulheres. O pior é que essa mulher sempre acha que é dona da verdade e não aceita muito bem opiniões divergentes das suas. Então, parei para analisar os atos dessa mulher não apenas comigo, mas também com outra amiga.

Eu sou uma pessoa que geralmente quer resolver tudo na hora e do meu jeito, mas graças às Deusas, fui abençoada com amigas maravilhosas e portadoras de uma paciência divina como a Mari Rosa, então resolvi primeiro conversar com essa minha amiga tão querida e especial na minha vida. E ao conversar com a Mari sobre as atitudes dessa nossa amiga chegamos juntas a um consenso: ela poderia estar passando por uma situação complicada na vida e isso poderia está refletindo nas suas atitudes. Esse foi um dia em que eu me senti feliz por não ter ido logo de cara tirar satisfações, pois foi um dia em que eu pude colocar a sororidade em prática.

Vamos parar de acreditar que só os homens têm amizades sinceras e verdadeiras. Vamos desaprender o que a sociedade ensinou sobre as mulheres. Não somos invejosas, interesseiras e falsas. Vamos parar de dizer que só temos amigos homens porque não dá para confiar em mulheres. Vamos juntas desconstruir essa rivalidade que criaram entre nós. Lembrem-se: Juntas podemos colocar em prática toda sororidade que precisamos. Comece por você a mudança que quer ver em outra mulher.

Uma das coisas que mais me lembro antes de dizer algo sobre outra mulher é que quando eu atinjo uma mulher estou automaticamente me atingindo. Guarde na memória que somos julgadas pelo mesmo mundo que um dia pode julgar você também. Infelizmente no fim do dia todas nós passamos pelos mesmos perrengues da vida. E não é porque você reage e sente as coisas de uma forma diferente de outra mulher que você deve julgá-la.

Não seja uma feminista opressora. Com certeza o falar é mais fácil do que o agir. Colocar em pratica atitudes feministas diante de uma sociedade que todos os dias propaga a rivalidade entre as mulheres não é uma coisa fácil, mas afinal quem foi que disse que ser mulher é fácil? Acredito que uma das maiores lutas que existe dentro do feminismo é todos os dias lutar contra uma sociedade machista. No fim do dia é sempre nós por nós. Não espere uma ocasião extrema para colocar a sua sororidade em prática.

Pratique o feminismo todos os dias.

 

 

 



No artigo

x