Reitor de universidade é ameaçado de morte após anunciar Honoris Causa a Lula

“Disseram que eu seria um homem morto caso concedesse título a Lula”, afirmou Jairo José, da Universidade Estadual de Alagoas Por Norma Odara, no BdF...

328 0

“Disseram que eu seria um homem morto caso concedesse título a Lula”, afirmou Jairo José, da Universidade Estadual de Alagoas

Por Norma Odara, no BdF

O reitor da Universidade Estadual de Alagoas (UNEAL), o professor Jairo José Campos da Costa, denunciou ter sofrido ameaça de morte, via telefone, na última quarta-feira (26), caso concedesse a homenagem de Doutor Honoris Causa ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

“Saí para almoçar e quando voltei, por volta das 14h40, a secretária executiva estava espantada e dizendo que tinha acabado de receber uma ligação que me ameaçava de morte, caso eu levasse a cabo a titulação de Lula”, conta o reitor.

Ele disse que a secretária explicou que se tratava de uma voz aparentemente masculina, que não se identificou e que perguntou por sua presença. Ao saber que ele estava ausente, em horário de almoço, deixou um recado: “diga ao reitor que se ele fizer isso, no outro dia, será um homem morto!”, enfatizou a pessoa, repetindo a ameaça.

Jairo entrou em contato com os advogados da Universidade e com a Polícia, que ainda está investigando e rastreando a origem da ligação. O boletim de ocorrência foi feito na delegacia civil de Arapiraca, região do agreste alagoano. Ele foi instruído a conversar com o governador do estado, Renan Filho (PMDB), para pedir segurança, uma vez que é porta-voz da Universidade pública e que a decisão da homenagem foi tomada por unanimidade pelo Conselho.

“A universidade aprovou em 2012 a concessão do título de Dr. Honoris Causa ao ex-presidente Lula. O processo de Dr. Honoris Causa é um processo que envolve muitas contradições, porque é uma coisa que é votada pelo conselho universitário e tem que ter toda uma instrução, documentação e, neste caso foi aprovado por unanimidade pelo Conselho, que é composto por professores, servidores e alunos”, explica o reitor.

Ele ainda conta que a Universidade tem recebido muitos emails desrespeitosos e críticas nas redes sociais. Isso tudo ocorreu depois que foi divulgada a agenda de Lula pelo nordeste, em julho, e a iminente possibilidade de entrega do título na ocasião.

“Lamento, profundamente, que tenhamos que conviver com tais posturas fraudadas no ódio e contra a integridade e dignidade humana. Não bastassem os problemas de toda ordem ora vividos pelos gestores das Universidades públicas brasileiras, em função das recentes posturas políticas relacionadas ao cumprimento de nossas missões institucionais”, declara o reitor em carta aberta, informando o ocorrido.

O reitor considera justa a titulação e elogia o ex-presidente: “podem dizer o que quiser do presidente Lula, mas ele tirou o Brasil do mapa da fome, democratizou as vagas das universidades públicas para os pobres. Quem fazia medicina, por exemplo, neste país antes da lei das cotas? A classe média alta, que estudava sua educação básica na iniciativa privada e que, portanto, abocanhava 80, 90% das vagas”, conclui.

 



No artigo

x