Lula vira réu de novo, agora no caso do “sítio de Atibaia”

Juiz Sérgio Moro aceitou nova denúncia contra o ex-presidente e mais 12 outras pessoas no âmbito da operação Lava Jato. De acordo com denúncia, petista teria recebido propina através de reformas no sítio que...

103 0

Juiz Sérgio Moro aceitou nova denúncia contra o ex-presidente e mais 12 outras pessoas no âmbito da operação Lava Jato. De acordo com denúncia, petista teria recebido propina através de reformas no sítio que nega ser proprietário

Por Redação

O juiz Sérgio Moro, que há algumas semanas condenou em primeira instância o ex-presidente Lula pelo caso do “triplex do Guarujá”, aceitou nova denúncia contra o petista, desta vez pelo caso do “sítio de Atibaia”. Outras 12 pessoas, além do ex-presidente, foram denunciadas e se tornaram réus no âmbito da operação Lava Jato.

De acordo com a denúncia, oferecida pelo Ministério Público Federal (MPF), Lula é proprietário de um sítio localizado no interior de São Paulo, em Atibaia, e lá teriam sido realizadas reformas pela Odebrecht e pela OAS como forma de repassar valores de propina proveniente de seis contratos firmados entre a Petrobras e as empreiteiras. O custo das reformas seria de R$1,02 milhão.

O imóvel em questão está no nome de Fernando Bittar e João Suassuna mas, para o MPF, o verdadeiro dono era Lula. A tese de que o petista era o proprietário está baseada no número de vezes que o ex-presidente supostamente foi ao sítio, além de bens pessoais seus supostamente encontrados por lá.

Lula nega todas as acusações.

Além do ex-presidente, viraram réu no mesmo caso, após Moro aceitar a denúncia, Marcelo Odebrecht, ex-presidente da Odebrecht; José Adelmário Pinheiro, o Léo Pinheiro, dono da OAS; José Carlos Bumlai, pecuarista; Agenor Franklin Medeiros, ex-executivo da OAS; Rogério Aurélio Pimentel, ex-assessor especial da Presidência; Emílio Odebrecht, dono da construtora Odebrecht; Alexandrino de Alencar, ex-executivo da Odebrecht; Carlos Armando Guedes Paschoal, ex-diretor da Odebrecht; Emyr Diniz Costa Junior, engenheiro da Odebrecht; Roberto Teixeira, advogado de Lula;Fernando Bittar, empresário e Paulo Gordilho, engenheiro da OAS.

Foto: Paulo Pinto 



No artigo

x