MP arquiva inquéritos sobre vistoria ideológica de Fernando Holiday às salas de aula

Em vídeo, Holiday afirmou na época que o objetivo da "fiscalização surpresa" era analisar se havia "doutrinação ideológica" em sala de aula.

157 0

Em vídeo, Holiday afirmou na época que o objetivo da “fiscalização surpresa” era analisar se havia “doutrinação ideológica” em sala de aula.

Da Redação*

As estapafúrdias investidas do vereador Fernando Holiday contra algumas salas de aula ganharam o aval da justiça. O Ministério Público de São Paulo arquivou dois inquéritos que investigavam visitas feitas pelo vereador Fernando Holiday (DEM-SP) a escolas públicas.

Em vídeo, Holiday afirmou que o objetivo da “fiscalização surpresa” era analisar se havia “doutrinação ideológica” em sala de aula.

Os inquéritos foram abertos a partir de denúncias do vereador Toninho Vespoli e do deputado estadual Carlos Giannazi, ambos do PSOL. Eles acusavam Holiday de ter intimidado professores durante as visitas.

O diretor regional de educação de Santo Amaro, Carlos Antônio Vieira, afirmou ao Ministério Público que as visitas de Holiday se deram de forma tranquila e sem demonstrações de hostilidade.

Um terceiro inquérito sobre os fatos ainda está aberto no Grupo de Atuação Especial de Educação (GEDUC) do MP.

*Com informações da coluna de Mônica Bérgamo

Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom / Agência Brasil

 

 



No artigo

x